Nova York para comprar e turistar no fim do ano

Nova YorkAs lojas de departamento de Nova York dão um charme único à cidade, convidando os consumidores a entrar e a comprar as marcas e produtos renomados procurados em todo o mundo.

A Macy’s, no início dos anos 1870, foi a primeira a investir na decoração e na apresentação de suas lojas para o Natal. Para a temporada 2017/2018, o conceito da vitrine da Macy’s Herald Square é “O presente perfeito une as pessoas”. As seis lojas temáticas da marca celebram a família e a tradição, trazendo movimento, tecnologia interativa e chuva de neve artificial para criar a imagem perfeita, com Papai Noel e os demais personagens da época curtindo a estação.

A Tiffany & Co. celebra a história da marca, com releituras dos designs assinados por Gene Moore, pioneiro na criação das vitrines de festas de fim de ano da loja e que continuou a criá-las por mais de 50 anos. Para esta estação, a Tiffany vivencia simultaneamente uma temporada de renascimento com o lançamento do The Blue Box Cafe em sua loja principal, na 5ª Avenida, e duas novas lojas-conceito, uma no Rockefeller Center e outra no Grand Central Terminal.Pela primeira vez em sua história, a Saks Fifth Avenue transforma seu show teatral de luzes e suas 14 vitrines em cenas do espetáculo da Disney A Branca de Neve e os Sete Anões, em homenagem ao 80º aniversário do filme. Além disso, Alberta Ferretti, Naeem Khan, Monique Lhuillier e Marchesa criaram releituras para o século 21 do vestido da princesa do conto de fadas. As peças de luxo estão expostas em um fantasioso cenário florestal e podem ser vistas até 2 de janeiro de 2018.

Nova York
Vitrine da Saks na Fifth Avenue

O tema da 80ª exibição anual da temporada de festas da Lord & Taylor é “O melhor e o mais brilhante”, com vitrines animadas apresentando cinco cenas através da lente de um extravagante globo de neve, incluindo Arctic Adventures, Christmas in the City, Holiday Circus, Santa’s Magic e Winter Woodlands. A loja também se associou ao Hallmark Channel para criar uma série de vitrines ao longo da Rua 38 com animações especiais que celebram a programação Countdown to Christmas do canal.

As vitrines da Barneys, chamadas de “Haas for the Holidays”, têm inspiração social e clamam pela diversidade. Uma zebra com os tons do arco-íris é um dos heróis da história e representa a inclusão universal. Temas usados pela marca, como “Seja você mesmo”, trazem à tona uma estética surrealista, colorida e infantil com uma mensagem mais profunda. Suas vitrines representam quatro eras, “Primordial”, “Utopia”, “Millennium” e uma visão do futuro intitulada “Singularidade dos Cogumelos”.

A Bloomingdale’s fez uma parceria com o filme da Twentieth Century Fox O Rei do Show, baseado na vida de P.T. Barnum e que deve estrear nos cinemas em dezembro deste ano. As vitrines trazem as maravilhas do circo e ganham ainda mais brilho com os cristais da Swarovski. A marca também criou o guia “The Amazing Gift Guide”, com mais de 500 seleções e sugestões de produtos exclusivos inspirados no filme musical.

O especialista em acessórios Henri Bendel apresenta em suas vitrines esculturas de papel 3D da Lovepop. Trinta mil recortes de borboletas montados à mão, além de projetos temáticos de flora e fauna, emergem das caixas na tela. Além disso, foi montado um cenário em 3D para fotos no Instagram.

A Bergdorf Goodman apresenta vitrines com o tema “Para Nova York, com amor”, uma homenagem às instituições culturais da cidade. Entre os celebrados pela marca estão o American Museum of Natural History, Brooklyn Academy of Music (BAM), Museum of the Moving Image, New York Botanical Garden, New York Philharmonic, New-York Historical Society e UrbanGlass, entre outros.
Museus e vendas on-line

A caça aos tesouros de Nova York não precisa parar nas vitrines das lojas de departamento. As lojas de presentes dos museus também são ótimas para as compras de turistas ou mesmo dos que não podem visitá-las fisicamente, pois muitas das organizações culturais também oferecem guias de presentes on-line, com itens ligados às suas exposições e exclusivamente inspirados na cidade de Nova York.
Para quem procura algo mais doce, o Museu do Chocolate e a Experiência com Jacques Torres oferecem caixas de chocolate de 12 e 25 peças especiais, além de trufas de champanhe e macarons.

Nova York
Vitrine da Lord Taylor

Inspirada em suas exposições, a loja de design do MoMA sugere aos seus visitantes mais refinados os itens mais vendidos Kusama Pumpkins e Louise Bourgeois Eye Masks. Presentes inspirados nos artistas do Whitney Museum of American Art incluem cartões postais de Jeff Koons e Frank Stella, traduzindo com perfeição o sentimento de “gostaria que você estivesse aqui”.

A loja do American Museum of Natural History possui uma variedade de ornamentos de dinossauros, incluindo o famoso Tiranossauro Rex, que faz parte do acervo em exposição da instituição. O mundialmente famoso Metropolitan Museum of Art também organizou um guia de presentes, com itens memoráveis por menos de US$ 25.

Para aqueles que procuram compras menos tradicionais, vários museus oferecem opções inspiradas em Nova York. Jaquetas bomber estão disponíveis na loja do Intrepid Sea Air & Space Museum, assim como as peças da joalheria do New York Transit Museum, inspiradas nas fichas que ofereciam acesso ao sistema de metrô, por exemplo, e são flashbacks únicos e memoráveis.

Ainda no tema transporte, um enigma sobre a história dos trens da cidade está no guia de presentes do New York Historical Society & Museum. Já a loja do New York Transit Museum oferece diversos modelos de trens dos principais canais de transporte da cidade. A Grand Central Holiday Fair, realizada em Vanderbilt Hall, é uma opção bem conhecida dentro de um dos principais centros de transporte local.

As lojas dos museus que mostram ainda mais as origens autênticas de Nova York também são perfeitas para compras únicas. No histórico distrito de Seaport, em Manhattan, o South Street Seaport Museum tem uma parceria com o Bowne Print Shops & Maritime Craft Center e com o Bowne & Co. Stationers. Fundada em 1775, a gráfica e papelaria permite aos viajantes visitar a loja com estilo do século 19 para comprar artigos de papelaria.

O American Folk Art Museum, localizado no Upper West Side, oferece produtos artesanais da tradição popular, incluindo brinquedos, quadros e joias. Já o Tenement Museum, localizado no Lower East Side – com uma exposição permanente recém-aberta, Under One Roof –, comemora as histórias de famílias que se estabeleceram no bairro ao longo de séculos e gerações. Uma referência simbólica ao conceito é um ornamento de escada de incêndio atualmente à venda, em homenagem à história e ao estilo de vida dos imigrantes.

Artesanato
Algumas organizações culturais também montaram feiras artesanais em suas instalações nesta temporada. O mercado do The Bronx Museum of the Arts, em 9 de dezembro, das 11h às 18h, encoraja a compra de objetos locais, enquanto o Queens Museum’s Winter Holiday Market ocorre no dia seguinte, 10 de dezembro, das 11h às 16h30, apresentando produtos de artistas locais.

Além dos mercados artesanais organizados por museus, feiras de artesanato e antiguidades únicas da estação, também conhecidas como “craftaculars”, começam a ser espalha pelos bairros em espaços urbanos assim que a temporada natalina começa. O colaborativo Astoria Market, no Queens, ocorre nos três primeiros domingos de dezembro no Main Hall do famoso Bohemian Hall & Beer Garden. Similar a ele, o popular Brooklyn Flea lançou Winter Flea + Holiday Market no fim de novembro e é programa ideal para os fins de semana durante a temporada de festas.

O Holiday Handmade Cavalcade, com mais de 60 vendedores, é uma experiência de compra itinerante – que passará por Chelsea Market, uma localização pop-up de Manhattan, Brooklyn Heights e Williamsburg – organizada por vendedores independentes do NY Handmade Collective. Benefícios divertidos, como eventos “sip and shop”, permitem que os viajantes conheçam os artistas locais em lugares selecionados.

Nova York
Feira de artesanato na Craftacular

The Bust Craftacular, no Brooklyn Expo Center, de 9 e 10 de dezembro, é gratuito para visitar e comprar de mais de 150 fornecedores locais, e mostra verdadeiramente as joias escondidas da cidade. Já um passe de US$ 40 válido para um dia oferece entrada para um festival de música liderado por mulheres e acesso a mais de 50 oficinas práticas, incluindo fabricação de incenso com Catland; Hasya Yoga, também conhecida como “yoga do riso”, com Maha Rose; Reiki e meditação com Minka; produção de zines com Suffragette City e hand lettering com Craftjam, entre outros.

Inúmeros mercados de festas já estão abertos para quem quer curtir o ar fresco do inverno. Novos no cenário nesta temporada são GIFTED: To NY From NY, no coração da Times Square, e o Garment District Holiday Market da Urbanspace. Esses mercados seguem os passos de outros conhecidos e favoritos do público, incluindo Union Square Holiday Market, Columbus Circle Holiday Market, Bryant Park Winter Village Shops e muito mais.

Também novo neste ano, o Winter Wonderland Staten Island oferece aos visitantes acesso a vendedores e fornecedores de alimentos e bebidas, enquanto o The North Pole Shoppe é uma oferta única em que crianças e visitantes de espírito jovem podem construir personagens invernais como renas, bonecos de neve e pinguins.

Compras em hotéis
Em relação a acomodações, alguns hotéis de luxo oferecem excursões de compras e até mesmo incríveis pop-ups, que contribuem para o fascínio de uma aventura de compras urbanas em Nova York nesta temporada de festas.

O Peninsula New York oferece o pacote Holly Jolly New York Holiday, que inclui uma estadia em um quarto deluxe, walking tour das vitrines festivas, entrada VIP ao Top of the Rock e acesso à Saks Fifth Avenue antes da abertura da loja, incluindo o exclusivo Fifth Avenue Club.

O Holiday Shopper Escape, do Conrad New York, personifica o luxo de downtown e inclui um cartão de presente do Westfield World Trade Center de US$ 200, uma caixa de presente deixada na suíte avaliada em US$ 500 com presentes de varejistas do Westfield, um tour pelo Oculus de Santiago Calatrava e acomodações cinco-estrelas.

A Macy’s Herald Square oferece seu primeiro local pop-up, no lobby do Grand Hyatt New York, até 1º de janeiro. A loja pop-up está situada no lado leste e fica convenientemente localizada no único hotel conectado à majestosidade e às vantagens da Grand Central.

O Loews Regency também dá as boas-vindas aos compradores, com sua oferta Celebrate in City, em que os hóspedes que reservam uma estadia de três noites recebem um cartão de presente para a Bloomingdale’s e um CityPass para visitar as principais atrações da cidade de Nova York.

Sediada pela propriedade de luxo Refinery Hotel, a La Femme Young & Able Pop-Up recebe 20 pequenas empresas lideradas por mulheres para mostrar seus produtos. Mais de 100 designers mulheres de moda, joias, cerâmica, beleza, artigos de papelaria e mais são celebradas até 31 de dezembro. Um participante intrigante, New York Makers, exibe produtos com curadoria que exemplificam o talento de Nova York e foi cofundada por uma ex-primeira-dama do Estado de Nova York.

Nova York
Columbus Circle

Guias de compras em bairros

Além dos hotéis de luxo da cidade,  a NYC & Company, órgão que promove o turismo na cidade, também oferece guias de compras destacando butiques e muito mais em bairros onde os habitantes locais se reúnem, em calçadas e vias com as melhores mercadorias, da Fifth Avenue ao Harlem, Noho e além.

Para um guia completo de festas na cidade de Nova York e informações sobre como reservar uma viagem a NYC nesta temporada, acesse nycgo.com/holidays.

Outros Posts

Dicas para quem vai viajar e não domina o inglês

inglês

Vai para o exterior, mas está preocupado porque não tem fluência no inglês? Então, que tal aproveitar o tempo que antecede o embarque, deixar a ansiedade de lado e dar o primeiro passo rumo à estrada do aprendizado? Desta forma você vai levar mais confiança na bagagem e irá sentir mais firmeza para interagir e aproveitar cada momento da sua trip.

Para se animar com a ideia, Vinícius Nobre, gerente acadêmico da Cultura Inglesa, selecionou algumas dicas que podem auxiliar o estudo e melhorar o desempenho no idioma. Let’s start!

√ – Pesquise sobre a cultura do seu destino
Busque investigar como os falantes de inglês do seu destino se comportam e como eles interagem socialmente. Muitas vezes desconhecemos regras de interações que podem garantir uma adaptação mais tranquila em outro contexto. Aspectos relacionados à privacidade, assuntos proibidos ou inapropriados e linguagem corporal são fundamentais para uma comunicação eficiente. Comunicar-se bem vai muito além do conhecimento de vocabulário e gramática.

√ – Aumente a sua exposição ao idioma
Hoje em dia é possível criar oportunidades para o uso do inglês mesmo antes de viajar para outro país. Através de pequenas mudanças na sua rotina, o idioma pode entrar na sua vida de maneira mais direta, aumentando a segurança e o conforto ao se comunicar. Mude a configuração do seu celular para inglês, por exemplo. Faça anotações pessoais, como listas de compras e pendências, em inglês. Mude o idioma principal do seu computador e privilegie leituras e programas de televisão na língua inglesa.

√ – Anote os termos relevantes e de difícil compreensão
Selecione os termos e expressões que aparecem nos estudos, filmes e músicas, que tenha dificuldade e mantenha um registro que possa ser rapidamente acessado. Tente focar na língua usada em interações informais e agrupe-as de acordo com a sua função (negociar, começar uma conversa, expressar interesse, discordar, etc). A Cultura Inglesa oferece um aplicativo gratuito e de fácil uso, que permite que todo o seu aprendizado fique armazenado no seu celular, o Lexical Book App.

√ -Insira atividades culturais/lazer ao cotidiano
Qual é o seu lazer preferido? Cinema? Teatro? Dança? Insira em sua programação atividades que privilegiam o seu aprendizado. Assista séries, filmes, peças teatrais em inglês. Convide os amigos para jogar uma partida de videogame ou imagem & ação e pratique o inglês.

Para os viajantes que têm interesse em se aprofundar, a Cultura Inglesa oferece um curso básico para turistas. Além disso, a escola oferece workshop de conversação para alunos que tenham nível de proficiência intermediário ou avançado e pretendem melhorar o domínio do idioma.

Informações: www.culturainglesasp.com.br

Outros Posts

Aplicativos ajudam turistas antes e durante a viagem para Itália

Aplicativos de viagens para smartphones

Quem vai para a Itália pode contar com uma boa ajuda, na palma da mão, literalmente. Os inúmeros aplicativos disponíveis têm sido uma ótima solução não só para quem se aventura a viajar por conta própria, mas também para aqueles que viajam com todo o suporte em terra, mas desejam saber tudo do destino, antes e durante a viagem.

No site do turismo da Itália há um espaço que traz uma seleção de aplicativos de de algumas regiões da Itália. O viajante pode baixar no smartphone e começar a usar.  Para se ter uma ideia, existem vários aplicativos para quem vai para a região de Abruzzo. “Abruzzo Rai Local” (IOS e Android) traz mapas, sugestão de itinerários, eventos que ocorrem no local durante o período de estadia. Quem escolheu a região para praticar esqui, por exemplo, acha no Ski Abruzzo (só para IOS) as estações de esquis disponíveis e informações específicas sobre elas, como o clima, a tamanho (quilometragem) da descida, guias, etc.

Já para quem vai a Toscana, o Tuscany+ (IOS) traz mapas, principais atrações da região, eventos da época e dicas de passeios. Para quem escolheu conhecer Marche, e sua religiosidade, também conta com um aplicativo próprio para isso. O “Spiritualitá e Meditazione” (IOS e Android) traz um guia completo para conhecer locais para praticar a fé em vales, costas ou lugares mais isolados. Igrejas, restaurantes e hotéis também são indicados no aplicativo conforme a localização.

Além das informações por região, existem também os chamados aplicativos temáticos. Boas dicas são um dedicado a museus da região da Umbria, como o Musei HD (IOS), ou especialmente criado para amantes do jazz, como o Umbria Jazz (IOS) e um terceiro que fala dos eventos que acontecem em território italiano (Eventi e News – IOS).

A Enit espera um aumento de pelo menos 20% no número de brasileiros em visita à Itália em 2017, em comparação com o ano passado. Os dados de 2016 ainda não foram fechados, mas em 2015 o país recebeu 873 mil brasileiros, um aumento de 14,4% em relação a 2014. Em número de pernoites, foram 2,2 milhões, uma alta de 16,9% em relação a 2014. No ano passado, os gastos dos brasileiros na Itália cresceram 5,7% em relação a 2015. Além disso, o Turismo da Itália também promove, este ano, os chamados burgos, pequenos vilarejos que ficam próximos a grande cidades. Este projeto se chama #italianvillages, uma oportunidade de fazer uma viagem diferente, curtindo os grandes centros, mas vivendo bem a cultura local.

Outros Posts

Caminho de Santiago terá oficina em São Paulo

Caminho de Santiago

País já ocupa a 11ª posição no ranking de nações que mais enviam peregrinos para o Caminho de Santiago, rota  que cruza o norte da Espanha

Você trocaria o conforto de casa, os seriados favoritos, as facilidades do delivery, o happy-hour do fim do dia com os amigos para caminhar, todos os dias, cerca de 25 quilômetros em um país estranho? Parece loucura, mas essa foi a opção de 4.365 mil brasileiros que, em 2016, fizeram o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Em 2012, esse número era de 2.229 – um aumento de 98% em apenas cinco anos.

De acordo com dados da Catedral de Compostela, o Brasil passou da 13ª para a 11ª no ranking de países que mais enviam viajantes para a rota que tem, no total, cerca de 800 quilômetros (Caminho Francês). “O Caminho de Santiago não é uma viagem, é um projeto de vida. Ao longo de 30 dias, o peregrino tem a oportunidade de buscar-se a si mesmo. É a forma com que muitas pessoas recorrem para virar a página e encontrar novos significados para suas vidas”, diz Daniel Agrela, autor do livro O Guia do Viajante do Caminho de Santiago.

Para esclarecer as dúvidas de brasileiros que querem fazer o Caminho de Santiago, Agrela ministrará a terceira edição da Oficina Para Peregrinos, nos dias 7 e 8 de outubro em São Paulo. “O objetivo é detalhar as informações sobre a rota para que o viajante possa aproveitar ao máximo esse período sabático. Como é sabido, a viagem tem uma complexidade: é preciso, em média, 30 dias para percorrer todas as etapas. Para isso, é necessário estar preparado”, explica Agrela, que já realizou duas vezes o Caminho.

De acordo com ele, o curso abordará temas de grande preocupação dos interessados em fazer o Caminho. São eles: planejamento financeiro para realizar a viagem, como é o dia a dia, em que época do ano ir, onde dormir, qual a melhor forma de se alimentar, o que levar na mochila, além de diversas questões relacionadas à segurança e infraestrutura do trajeto.

Caminhada preparatória

No último dia da oficina os participantes poderão ter a experiência de sentir um pouco do que encontrarão no Caminho de Santiago. “Faremos uma caminhada preparatória de 10 km em área de Mata Atlântica preservada em São Paulo. O objetivo é dar dicas práticas de como enfrentar os muito quilômetros diários da rota de Compostela, além de apresentar um pouco da atmosfera que se pode sentir na peregrinação”, comenta Agrela.

Serviço:
Oficina Para Peregrinos
Datas: 7 e 8 de Outubro
Valor: R$ 549,00

Sobre o Caminho – O Caminho de Santiago começou a fazer história quando, há doze séculos, foram encontrados os restos mortais do apóstolo Tiago – que hoje estão depositados na igreja da cidade de Santiago de Compostela. Em 1987, esse trajeto foi declarado Primeiro Itinerário Cultural Europeu e, mais tarde, Patrimônio da Humanidade. Hoje deixou de ser um roteiro percorrido apenas por religiosos e passou a fazer parte do destino de pessoas que têm como foco o autoconhecimento.

Sobre o autor
Daniel Agrela é viajante profissional. Formado em jornalismo, iniciou sua vida de mochileiro em 2002. Apaixonado por viajar e escrever usa o faro de repórter para descobrir novas culturas pelo mundo e as retrata em seus textos. De todos os destinos já explorados por ele, o mais marcante e revelador foi à rota de Compostela, motivo pelo qual O Guia do Viajante do Caminho de Santiago – uma vida em 30 dias é seu livro de estreia. Percorreu o Caminho de Santiago (Caminho Francês) duas vezes.

Outros Posts