Museus brasileiros têm programação especial

Museus: Museu Nacional, no Rio
Museus Nacional, no Rio de Janeiro

Ao longo da semana, museus e instituições culturais abrirão as portas com uma programação especial, que tem como foco o tema Museus e suas Memórias. Serão realizadas 2,5 mil atividades culturais em 417 cidades de 25 estados e do Distrito Federal. Para saber o que vai acontecer em cada cidade, basta acessar o guia online.

Neste ano, a Primavera dos Museus, que é coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), conta com a participação 932 instituições culturais. O número de participantes é o maior desde que foi criada a semana, em 2007. Segundo o Ibram, de lá para cá houve crescimento de 15% no número de instituições participantes. A expectativa é que o número continue crescendo nas próximas edições, já que o instituto tem mais de 3,7 mil museus mapeados no Brasil.

Ao falar sobre Museus e suas Memórias, a organização do evento também pretende chamar atenção para o aniversário de 200 anos da criação da primeira instituição do gênero brasileira, o Museu Nacional/UFRJ no Rio de Janeiro (RJ), que será comemorado no ano que vem. Além disso, “um dos objetivos é que museus e demais instituições culturais participantes possam ‘olhar para dentro’ e refletir, junto com os grupos sociais presentes nos territórios nos quais estão inseridos, sobre os processos e resultados de sua própria constituição e produção”, diz o texto explicativo divulgado pelos organizadores.

A programação é composta com sugestões feitas pelas próprias instituições culturais, que propuseram as atividades que pretendiam realizar e são responsáveis por concretizá-las. Ao Ibram cabe a mobilização dos museus, bem como a elaboração e divulgação nacional da programação conjunta.

Da Agência Brasil

Outros Posts

Texas terá grandes festivais no 2º semestre de 2017

Austin City Limits: festival acontece de 6 a 8 e de 13 a 15 de outubro, na cidade de Austin. Foto: Divulgação/Edelman

As cidades texanas se preparam para receber diversos festivais durante os próximos meses, com programações para todos os públicos. Famoso por ser palco do festival SXSW (South by Southwest), o Texas atrai turistas do mundo inteiro que buscam por experiências culturais, rodeio, boa música, além de atividades em família. Elenco alguns eventos que não se limitam apenas a música, mas sim, oferecem diversas atividades inesquecíveis e bem texanas:

Palomino Fest & Pro Rodeo

O Palomino Fest & Pro Rodeo começa dia 31 de agosto e segue até o dia 03 de setembro no Uvalde County Fairplex, próximo a San Antonio, e tem como objetivo juntar pessoas de diversos estilos e gostos para uma festa com muito rodeio, música e diversão, trazendo à tona o verdadeiro estilo do Texas. O festival tem parceria sem fins lucrativos com a Uvalde Festival and Events Association, projeto de dois irmãos que, desde 1996, decidiram viver o sonho de levar entretenimento de qualidade para as famílias do sudoeste do Texas. Na Associação, tudo que é arrecadado, é doado.

Austin City Limits

Entre os dias 6 e 8 e também de 13 a 15 de outubro, Austin, a capital mundial da música ao vivo receberá o Austin City Limits, festival popularmente conhecido como ACL. Os oito palcos montados no Zilker Park receberão mais de 140 artistas e bandas. Além disso, o evento conta com um “mini festival” para as crianças e feiras com diversas opções de comidas e bebidas. Alguns nomes já estão confirmados, como Jay Z, Red Hot Chilli Peppers, Gorillaz, Ryan Adams, Vance Joy e The Killers.

Whitney Pioneer Days 2017

No dia 7 de outubro, a cidade de Downtown Whitney, no caminho entre Austin e Dallas, realizará o festival Pioneer Days, com diversas atividades que vão da venda de livros e artigos de decoração para a casa, até o principal atrativo da festa: desfile de carros clássicos. Além disso, é possível curtir banda marcial, carros alegóricos e, claro, muita dança carnavalesca. Para aqueles que tiverem fôlego, o desafio é uma corrida de 5 quilômetros.

Roots Reggae Houston 2017

O Reggae mudou a postura da sociedade durante os anos 1970 e uniu diversas culturas através da música. Pensando nisso, Houston fará um evento no dia 8 de outubro para trazer o melhor do ritmo. A lineup do Roots Reggae já está com algumas bandas confirmadas, como Idiginis, King Baby, The High Mile, entre outras. O objetivo é reunir os amantes da música para curtir um reggae texano, que sofreu influência de outros estilos musicais.

Houston Open Air

O Houston Open Air é um festival voltado principalmente para os amantes de rock, em especial dos estilos hardcore e metal. O evento acontecerá no fim de semana dos dias 14 e 15 de outubro, no The Cynthia Woods Mitchell Pavilion, em The Woodland, Houston. Nomes como Five Finger Death Punch, Marilyn Manson, Prophets of Rage, Stone Sour, HaleStorm, Mastodon, Zakk Sabbath, Gojira, Steel Panther e Suicidal Tendencies já confirmaram presença para o HOA17. O evento conta, ainda, com muitas opções gastronômicas, sendo uma delas o Brazilian Bistro, especializado em comida brasileira.

Mala Luna Music Festival

O Mala Luna Music

Festival está agendado para os dias 28 e 29 de outubro, em San Antonio, e tem como principal objetivo aproximar fãs dos mais variados estilos musicais, gerando uma rica troca cultural. Parte do dinheiro arrecadado com a venda de ingressos será doado para o Network for Young Artists, uma organização local não governamental que visa estimular a participação de jovens artistas em aulas de música e dança. A agenda dessa edição ainda não está confirmada, mas para se ter uma ideia, em 2016, Steve Aoki passou pelos palcos do evento e, então, podemos esperar por atrações de peso.

Outros Posts

Sonho Espanhol: Do Brasil para os palcos e telas do mundo

Por André Luis Cia/De Barcelona *
andre.cia@hotmail.com

Do universo inesquecível e encantador do escritor Monteiro Lobato, mais precisamente da icônica personagem Emília, a boneca de pano falante, surgiu o despertar da vocação artística da atriz brasileira Mariana Boccara. Paulista de Taubaté, Mari, como é mais conhecida, confessa que apesar de ter apenas 10 anos de idade na época, a experiência de viver Emília nos palcos por seis anos ininterruptos foi essencial para que se apaixonasse pela atuação. Ela diz ter sentido como se fosse um sinal de que aquele seria o caminho que trilharia em sua vida profissional. E o que era apenas uma intuição se transformou em sua realidade de vida. Hoje, aos 28 anos, Mari já conquistou muitos sonhos como atriz (peças de teatro, publicidades, filmes e trabalhos na TV), mas seu instinto cigano sempre a levou buscar novos horizontes e desafios na carreira, e foi movida por essa paixão sem limites que desembarcou em Barcelona, em novembro de 2016, disposta a lutar por novos sonhos na carreira.

Mesmo tendo que conciliar o lado atriz com trabalhos em outra área- atualmente é hostess em um bar-, sua grande paixão mesmo é pelas artes, e é isso que a impulsiona a seguir firme em seus propósitos. Tanta determinação fez com que fosse aprovada num projeto de doutorado em Lisboa, e a partir de setembro deste ano, Mari sairá de Barcelona para uma temporada de estudos de três anos na capital portuguesa. “Estou muito feliz por ter sido aprovada nessa tese porque esse é o sonho que me fez vir para a Europa”.
Segundo ela, a ideia do projeto nasceu ainda no Brasil, e contempla o desenvolvimento de um espetáculo de teatro que englobe visões de cinco diretores de teatro radicados em cidades europeias, como Berlim, Rússia, Londres, Espanha (a definir a cidade) e uma quinta cidade que ainda será escolhida.

O intuito é trabalhar o mesmo tema sob diferentes prismas. “Sonho em ser uma atriz do mundo e ter essa experiência com diretores internacionais será enriquecedor em todos os sentidos”, destaca. No entanto, ela faz questão de frisar que até chegar a esse patamar que sua caminhada não foi nada fácil e exigiu muita determinação, força de vontade e luta em diferentes frentes. “Nem tudo são flores na Europa, e muitas vezes, me peguei pensando o que estava fazendo aqui porque no Brasil eu tinha uma estabilidade profissional na minha área, e quando cheguei na Espanha me deparei com uma realidade totalmente diferente da que eu vivia. Tive que recomeçar do zero, principalmente a trabalhar com coisas que nunca havia feito antes”, explica. Porém, ela acredita que isso talvez tenha lhe dado forças e estofo para que não desistisse no meio da caminhada.

Há oito meses na Espanha, Mari diz que Barcelona é uma cidade totalmente diferente de outros municípios espanhóis exatamente por agregar uma característica única: a pluralidade e diversidade de culturas. “É uma cidade vibrante, que não para nunca, com pessoas do mundo inteiro. Ela te proporciona uma gama cultural muito forte”. Mesmo assim, ela destaca que teve dificuldades para entender o lado mais fechado do povo catalão. Apesar de gostar muito da energia e do astral de Barcelona, a atriz aponta que em termos artísticos existem outras cidades em que ela projeta mais felicidade profissional.

No momento, Mariana se prepara para dar vida a uma das protagonistas (Liberty) do curta-metragem International Call. Será sua primeira experiência no cinema em Barcelona, e com o desafio de interpretar tudo em inglês, e também num campo de atuação novo em sua carreira: o do terror. “Nunca havia feito nada nesse gênero e está sendo muito gratificante”.

Trajetória

Mari teve seu primeiro contato com as artes aos 10 anos numa escola pública de teatro, em Taubaté- a mesma onde viveu durante anos a personagem Emília-. Aos 16 anos, iniciou sua trajetória de viagens, sempre motivada a novas descobertas. O primeiro destino foi no estado de Illinois onde concluiu o último ano do ensino médio. Lá, também participou de grupos de teatro na escola, o que a levou para muitos festivais. “Fazer teatro em outro idioma foi algo desafiador, e vi que poderia fazer isso em outros países também e isso seria transformador para minha vida como atriz e também enriquecedor com pessoa porque seria a oportunidade de vivenciar novas culturas por meio do que mais amo fazer que é a atuar”.
Depois da temporada de um ano nos EUA, Mari retornou para o Brasil e decidiu investir em mais estudos. Entrou simultaneamente em dois cursos diferentes: o de atuação na conceituada escola de teatro Célia Helena, e no curso de Comunicação Social (Rádio e TV), na FAAP, ambos em São Paulo. Após terminar a graduação em teatro, fez seu primeiro trabalho profissional: a peça “Rapunzel”, do autor Walcyr Carrasco, na qual deu vida à protagonista e teve oportunidade pela primeira vez de fazer uma temporada teatral em diferentes e importantes palcos paulistanos. Outras vertentes começaram a se abrir e surgiram convites para a TV (séries em canais a cabo), filmes e também publicidade (fez mais de 40 no Brasil).

Despertar
A vontade de desbravar novos campos profissionais começou a ser despertada quando ainda era aluna do Célia Helena. Ela conta que um dos seus professores desenvolvia uma técnica de atuação mais voltada para o cinema e sempre lhe falava sobre a importância de estudar e vivenciar uma experiência artística com diretores europeus. E foi motivada por essa dica que Mari rumou para a Dinamarca com o objetivo de estudar com o renomado autor italiano, pesquisador e diretor de teatro Eugênio Barba. Graças a esse curso recebeu o convite para ser assistente de direção de um dos seus espetáculos. Após essa experiência, mudou-se para um novo país: Itália “Fui batendo de porta em porta e cheguei até uma companhia de teatro profissional. Eu não falava italiano, mas tinha alguma noção por ter familiares italianos. Decidi encarar o teste e passei. Fiquei um ano com essa companhia e só retornei para o Brasil no final de 2012 quando a crise europeia estava no auge”.

No Brasil, Mariana tem uma trajetória diversificada em teatro, cinema e televisão. Na TV, participou das séries PSI (HBO) e Morando Sozinho (Multishow) e Todo Tempo do Mundo (GNT). Ainda na TV apresentou por um ano e meio o programa WB Games da Warner Bros, No cinema, dos longas Entrando numa roubada, do diretor André Moraes; Elis, de Hugo Prata; On The Road, de Maurício Oliveira e Ela não vem, de Mariana Fleury.

A mudança para Barcelona no final do ano passado surgiu pelo desejo de lutar por esse projeto de teatro internacional. Como tinha uma grande amiga morando na cidade, isso foi um fator que pesou em sua decisão. “Vim sem falar nada de espanhol, mas como sempre fui muito determinada, aos poucos, fui aprendendo, e com minhas experiências de trabalho, hoje, consigo me comunicar no idioma. Só que por Barcelona ser uma cidade globalizada, muitas vezes, o inglês é fator decisivo numa seleção, e a maioria dos testes são nesse idioma”. Outro feito importante conquistado em sólo espanhol foi participar de uma campanha publicitária internacional de uma agência bancária brasileira que veio especialmente para gravar a participação de Mari em Barcelona.

Atuação em filme biográfico de Elis
Dentre tantas atuações de destaque no cenário artístico brasileiro, Mariana Boccara, Mari, teve oportunidade de participar como atriz de um projeto biográfico: o filme “Elis”, que conta a história de uma das maiores cantoras brasileiras, Elis Regina. No longa dirigido pelo cineasta Hugo Prata, Mari interpreta uma mulher que causa ciúmes em Elis. O filme conta a trajetória da eterna “Pimentinha”- apelido com o qual Elis Regina Carvalho Costa ficou conhecida no Brasil-. Na história, Elis já adulta, deixa o Rio Grande do Sul para espalhar seu talento pelo Brasil começando pelo Rio de Janeiro. Em rápida ascensão, ela logo conquista uma legião de fãs, entre eles, o famoso compositor e produtor Ronaldo Bôscoli (Gustavo Machado), com quem acaba se casando. Estrela de TV, polêmica, intensa e briguenta, Elis, não tarda a ser reconhecida como a maior voz do Brasil, em carreira marcada por altos e baixos.

* André nasceu em Americana (SP) e formou-se jornalista pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Trabalhou em jornais da região de Campinas e, mais recentemente, decidiu viajar pelo mundo, passando pelos Estados Unidos, Portugal, Irlanda e, atualmente, mora em Barcelona, de onde decidiu escrever a série Sonho Espanhol, que narra a história de outros brasileiros que vivem no país europeu e buscam, assim como ele, um lugar ao sol.

 

 

 

Outros Posts

Cinco museus para conhecer a história de Curaçao

Octagum Museum

Curaçao, no Caribe holandês, é um destino conhecido por suas inúmeras praias com água cristalina e em tons de azul turquesa, além de sol o ano inteiro. Mas a ilha tem muito mais o que oferecer como uma natureza preservada, centro de convenções, áreas de mergulho e muita história! Outra peculiaridade que a torna original é a influência das mais de 50 nacionalidades na população de 150 mil habitantes. A pluralidade étnica faz com que o turismo cultural seja outro nicho bastante procurado pelos turistas estrangeiros.

A capital Willemstad, Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, possui prédios, fortes, fábricas e outras construções de origem holandesa, o que lembra as cidades tradicionais dos Países Baixos. O cenário cria um equilíbrio visual entre a atmosfera europeia e o clima caribenho. Em muitos dos edifícios tombados e recuperados estão museus e vários podem ser inseridos nos roteiros dos viajantes que escolhem Curaçao como roteiro de férias. Uma sugestão de cinco para conhecer:

Museu Kura Hulanda: a vinda forçada dos africanos para as Américas e o Caribe mudou para sempre a história da humanidade. Em virtude disso, o Museu Kura Hulanda, no porto de Willemstad, apresenta um rico acervo sobre o comércio de escravos, desde a captura na África até a chegada e inserção no Novo Mundo. A instituição ressalta, também, a influência na formação das sociedades caribenhas.

End.: Klipstraat, 9
E-mail: museum@kurahulanda.com
Site: www.kurahulanda.com
Tel.: (5999) 4347765

Sinagoga de Curaçao

Museu de Curaçao: à primeira vista, o Museu de Curaçao tem um estilo colonial bem impactante. O edifício conta a história geológica da ilha através de mapas, objetos e outros artefatos indígenas pré-colombianos. Outra curiosidade é a apresentação das profissões praticadas pelos afro-curaçalenhos após a abolição da escravidão. Desde suas crenças, estilo de vida, cozinha tradicional, mobiliário em mogno e pinturas produzidas por artistas locais .
End.: Van Leeuwenhoekstraat z/n
E-mail: info@thecuracaomuseum.com
Site: www.thecuracaomuseum.com
Tel.: (5999) 462-3873

Museu de Curaçao

Museu Octagon: o museu – localizado dentro do Hotel Avila Beach – possui uma forma octogonal e cúpula arredanodada. O prédio foi residência oficial do famoso “Libertador” venezuelano, Simón Bolívar, que passou algum tempo por lá antes de partir para lutar pela independência de nações sulamericanas. Pelo histórico, o Museu Octagon reúne peças e objetos do personagem destacando sua relação com Curaçao.
End.: Penstraat, 130 (Avila Hotel)
E-mail: info@avilabeachhotel.com
Site: www.avilabeachhotel.com
Tel.: (5999) 461 4377

Synagoga Mikvé Israel – Emanuel: conhecida em todo o mundo, a sinagoga é a mais antiga em atividade do Hemisfério Ocidental. O Museu Cultural Judaico de Curaçao, um prédio anexo e construído em 1970, apresenta um vasto acervo histórico com objetos e utensílios raros da comunidade, muitos deles utilizados até hoje. As duas instituições compartilham a mesma entrada.
End.: Hanchi Snoa, 29
E-mail: museum@snoa.com
Site: www.snoa.com
Tel.: (5999) 461-1067 / 4611633

Synagoga Mikvé Israel

Museu Marítimo de Curaçao: apresenta, através de uma linha do tempo, um passeio pelos mais de 500 anos da história marítima de Curaçao. Sua exposição permanente é composta de cartas náuticas, diversos modelos de navios e equipamentos de navegação, tudo com várias técnicas audiovisuais. Uma atração obrigatória! O Museu Marítimo de Curaçao também oferece uma série de passeios interessantes, como uma visita pelo porto.
End.: N. Van den Brandhofstraat, 1
E-mail: info@curacaomaritime.com
Site: www.curacaomaritime.com
Tel: (5999) 465 2327

Museu Marítimo de Curaçao

Sobre Curaçao
Curaçao, no mar do Caribe, é um dos destinos mais visitados da região. Willemstad, a capital, reúne construções preservadas com arquitetura típica da Holanda. São 38 praias de águas calmas e cristalinas. A gastronomia, rica em peixes e frutos do mar, recebeu a influência das culturas holandesa, espanhola, africana e asiática. A música é outro encanto que proporciona uma vida noturna agitada com muitas as opções de casa noturnas, pubs, bares e shows, além de grandes festivais. Curaçao oferta muitas galerias de arte, museus, spas, hotéis e resort de cadeias hoteleiras internacionais, shoppings e centros comerciais com grifes e diversos cassinos abertos ao público. A nova campanha da ilha é #Rightnowincuraçao. Saiba mais em www.curacao.com/PT

Outros Posts