Queijo Serra da Estrela: um manjar português totalmente artesanal

Serra da Estrela
Vale Glaciar de Loriga, na Serra da Estrela

Ao visitar Portugal, o turista irá descobrir que as riquezas gastronômicas vão muito além do tradicional bacalhau ou do ilustre pastel de nata. Prova disso é o famoso queijo da Serra da Estrela, uma verdadeira iguaria portuguesa produzida de forma totalmente artesanal. Seu exterior é uma casca de consistência mais dura e o interior é derretido e apetitoso. O sabor rústico e com um toque acidulado conquista a todos.

Queijo Serra da Estrela

Localizada no Centro de Portugal, a Serra da Estrela é uma região montanhosa onde vivem as famílias que criam as ovelhas da raça Borbaleira. O leite desses animais é a matéria-prima para a produção do queijo, que começou no século 16. Seu grande diferencial está no tradicional processo de elaboração da coalhada, feita artesanalmente com flor do cardo, uma planta natural das terras mediterrâneas utilizada como coagulante para fazer os queijos. O processo inteiro é longo e cuidadoso, feito entre os meses de maio e novembro.

A cidade de Celorico da Beira é considerada a capital do queijo da serra. Nela, é possível adquirir este manjar, incluindo suas variações de qualidades. Para conhecer melhor a história desse produto, o Museu do Agricultor e do Queijo oferece atividades que mostram o método de confecção do início ao fim. E se quiser saborear a iguaria, não deixe de conhecer também o Solar do Queijo da Serra, no edifício Paços do Concelho.

O queijo da Serra da Estrela é um produto de origem protegida, ou seja, que só pode ser produzido onde foi criado. Porém, isso não quer dizer que as opções de lugares para comprá-lo sejam limitadas. Cidades como Fornos de Algodres, Gouveia, Manteigas, Oliveira do Hospital e Seia são apenas alguns exemplos de onde é possível saborear este incrível e saboroso item da gastronomia portuguesa.

Outros Posts

Festivais gastronômicos imperdíveis pelo mundo

Festival Gastronômico

Mais de um em cinco viajantes do mundo todo disseram que já viajaram especialmente para participar de um festival gastronômico, mais de metade, por sua vez, afirmou que viajou especificamente pela emoção que sente ao explorar a culinária mundial*.

Para comemorar a colheita deste outono do hemisfério norte, a Booking.com, lista cinco destinos que são perfeitos para celebrar a comida, mergulhar em uma nova cultura e agradar o paladar com sabores únicos.

Zibelemärit (Mercado das cebolas) – Berna, Suíça
A histórica e pitoresca cidade de Berna está localizada entre as margens do Rio Aar e é altamente recomendada por seu centro histórico, visitas a pontos turísticos e história. Todos os anos, na quarta segunda-feira de novembro, ela sedia o tradicional Festival da Cebola, onde 50 toneladas do produto são vendidas e transformadas em deliciosas iguarias.

Onde ficar: com localização central e tranquila, no centro da cidade, o Bed and Breakfast Wildrose, oferece quartos espaçosos e café da manhã inglês completo gratuito, que os hóspedes podem desfrutar no terraço durante os dias ensolarados.

Festival de frutos do mar – O Grove, Espanha
Cerca de dois terços da superfície da Terra são cobertos de água – então, pense em todos o peixes deliciosos, lulas suculentas e frutos do mar saborosos que estão por aí! Durante todo o mês de outubro, nos últimos 53 anos, a pitoresca cidade litorânea de O Grove organiza o Festival de frutos do mar. Os viajantes de todo o mundo têm a oportunidade de apreciar uma variedade de pratos locais deliciosos com frutos do mar fresquinhos de Ría de Arousa em um destino altamente recomendado pelos frutos do mar, pelas praias e paisagens.

Onde ficar: oferecendo um terraço ao ar livre e belas vistas de O Grove, o Habitaciones Castelao é um excelente lugar para ficar e apreciar todas as atividades do festival. Todos os quartos da acomodação possuem TV de tela plana, Wi-Fi, cafeteira e chaleira.

Festival Castagnades (Castanhas) – Meyras, França
Para viajantes que buscam um lugar mais tranquilo, no coração das vilas Ardéchois, o festival Castagnades convida hóspedes de todas as idades para fazer parte de um clima acolhedor com competições gastronômicas e produtos locais feitos de castanhas. Situado em um vale entre os rios Ardèche e Fontaulière, a pequena vila de Meyras sedia o Festival das Castanhas no dia 15 de outubro. Meyras é altamente recomendada pelos viajantes da Booking.com por sua tranquilidade, natureza e gastronomia gourmet.

Onde ficar: quando pensar em lugares para se hospedar, encontre o Maison Sous Le Pont B&B. Esta tradicional casa de pedra possui um belo terraço entre as árvores onde os hóspedes podem apreciar pratos locais deliciosos feitos com produtos frescos.

Festival do vinho e comida havaiana – Havaí, EUA
Se você realmente quer saborear a excelente culinária do Havaí, não há maneira melhor do que apreciá-la durante o Hawaii Food & Wine Festival, que acontece do dia 20 de outubro ao dia 5 de novembro nas ilhas havaianas de Maui, Oahu e Hawai’i . O festival apresenta chefs famosos, demonstrações de culinária, pratos locais deliciosos e várias degustações de vinho para limpar seu paladar. Os viajantes da Booking.com recomendam as ilhas do Havaí pelas praias, natureza, tranquilidade e o relaxamento que elas oferecem.

Onde ficar: o Westin Ka’anapali Ocean Resort Villas é composto por villas luxuosas localizadas entre a Praia de North Ka’anapali e as montanhas de West Maui, oferecendo villas espaçosas com vistas do oceano ou da ilha. A acomodação possui 3 restaurantes no local e 2 bares servindo diversos tipos de culinária, que vão da italiana à americana.

Festival de Meio do Outono – China
O Festival de Meio do Outono, também conhecido como Festival da Lua é o segundo festival mais importante da China, e comer bolo de lua é a atividade mais comum do dia. Embora este não seja tecnicamente um festival gastronômico, é uma excelente oportunidade de experimentar o delicioso docinho chinês.

Onde ficar: uma joia reconhecida mundialmente, a extensa Pequim é altamente recomendada por sua história, cultura e culinária e é um ótimo destino para vivenciar este festival único. Situado no centro de Pequim, o Rosewood Beijing é uma obra-prima artística que mescla o moderno e o antigo, além de possuir um luxuoso jardim, uma piscina ao ar livre e áreas de refeição projetadas com muito bom gosto.

Outros Posts

Conheça a Escócia em roteiros de whisky

Água da vida – assim era chamado o uísque pelos povos ancestrais da Escócia. Centenas de anos se passaram e a bebida continua sendo a favorita dos escoceses, que se tornaram mestres na arte da destilação. O uísque é a bebida nacional e o maior produto de exportação do país.

A Escócia conta com mais de 100 destilarias ativas; no processo de destilação a arte está no detalhe: na nascente da água, na origem da madeira do barril, na proximidade do mar ou no clima das montanhas – cada elemento agrega um toque de sabor à bebida. E aí é que mora a magia da degustação: com tanta diversidade em solo escocês, dá para imaginar a quantidade de uísques para se experimentar?

Eleger um uísque favorito é sempre difícil. Pergunte qual é o melhor a um escocês e receberá uma resposta diferente por pessoa! Então o legal é mesmo experimentar e aos poucos perceber as diferenças entre um e outro. Mesmo que você não seja um grande apreciador de uísque, inclua algum dos lugares abaixo em seu roteiro de viagem. Afinal, na Escócia, uísque é cultura!

Scotch Whisky Experience, Edimburgo

Ao lado do Castelo de Edimburgo fica o premiado Scotch Whisky Experience, uma espécie de museu interativo que explica as etapas do processo de destilação com tours muito interessantes. É ótimo para quem acaba de chegar e ainda não conhece muito sobre o assunto. O tour passa por uma replica de destilaria e o melhor: o guia de áudio está em português. Escolha o tour com degustação para provar provar uísques das diferentes regiões da Escócia.

Destilarias: as 5 regiões principais

As destilarias da Escócia estão categorizadas em 5 regiões: Speyside, Highlands, Lowlands, Islay e Campbeltown. Como falamos antes, parte da magia do uísque é poder trazer os elementos da região em que foi produzido; pois bem, cada uma destas cinco regiões influencia o uísque de forma diferente e dá à bebida características únicas – seja a maresia de Campbeltown, as algas de Islay, ou a água pura das Highlands. Destas cinco, há duas regiões que concentram 80% das destilarias – Speyside e Highlands.

A região das Terras Altas abriga mais da metade das destilarias da Escócia. E aqui, perto de Inverness, fica uma sub-região chamada Speyside. Para quem gosta de uísque puro malte, eis aqui o paraíso! Mas é necessário se programar com antecedência: há 50 destilarias em Speyside, e nem todas oferecem tours ou estão abertas ao público. Para ajudar nesta tarefa existe a Malt Whisky Trail, que lista 9 das destilarias mais famosas, entre elas a Cardhu (Johnny Walker), a Glenfiddich, a Glenlivet e a Strathisla (Chivas Regal).

Como é proibido dirigir após o consumo de álcool, a melhor coisa aqui é contratar um tour do tipo excursão – ou chamar aquele amigo que não bebe para dirigir o carro. Empresas como a Rabbies  e a Highland Explorer oferecem whisky tours que te levam não só às grandes destilarias, mas também às menores, onde os processos são mais artesanais. Estas são muitas vezes as destilarias favoritas dos escoceses, que valorizam bastante os pequenos fabricantes. Há opções de excursões saindo de Edimburgo, Glasgow e Inverness. Vale também consultar o seu agente de viagens aqui no Brasil – há muitos pacotes disponíveis para grupos pequenos.

Festivais de uísque na Escócia

Outra forma de viver uma experiência escocesa de uísque é visitando um dos muitos festivais que acontecem todos os anos. O mais famoso deles é sem dúvidas o Spirit of Speyside, que acontece entre abril e maio. Mas há outros igualmente interessantes, como o Islay Festival of Music & Malt, que reúne música típica e o uísque maltado da pequena ilha escocesa de Islay entre maio e junho. Ou então o Glasgow Whisky Festival, que este ano será em 11 de novembro, e o Dramathon, que é na verdade uma corrida curiosa em Speyside: você escolhe o percurso (maratona, meia maratona, 10K ou revezamento) e a cada destilaria pela qual passar ao longo do caminho você recebe um carimbo; no final, cada carimbo equivale a uma garrafa em miniatura. Um belo incentivo, não?

Fonte: Visit Britain 

Outros Posts

Quito: a capital do chocolate

A gastronomia de Quito, no Equador, com uma explosão de aromas e sabores, permite descobrir e viver uma das experiências mais fascinantes para o paladar: o chocolate de Quito, feito 100% localmente e reconhecido internacionalmente pela qualidade, textura, aroma e sabor. Degustação de chocolates, elaboração de trufas e tours por plantações de cacau são algumas das experiências que os turistas poderão experimentar.

A República do Cacau oferece, no novo local no Centro Histórico, um laboratório onde são desenvolvidas sobremesas únicas com base de chocolate feito com cacau de alta qualidade. Também é possível visitar o Museu do Cacau, em que se pode aprender a história da fruta no Equador.

Pacari, outra famosa marca equatoriana reconhecida pelo saboroso chocolate, também seduz os visitantes em sua loja no Centro Histórico com degustação de chocolate e a chance de fazer as próprias trufas. Ambas as empresas fomentam as comunidades locais e pequenos agricultores com mão de obra justa.

Outros Posts