Colônia é apontada como a capital LGBT da Alemanha

Colônia

Rio Reno, Água de Colônia e cervejas Kölsch são termos relacionados à identidade cultural de Colônia, tendo a água como ponto de partida em comum. Maior município da Renânia do Norte-Vestfália, região localizada na parte oeste da Alemanha, Köln, no idioma local, é conhecida como Cidade das Águas. Esse reconhecimento pode ser comprovado em passeios de barco pelo Reno, por exemplo. Já os fãs de perfumes podem visitar a histórica 4711 House e o Farina Fragrance Museum, enquanto os cervejeiros têm a possibilidade de degustar, in loco, as múltiplas variedades de Kölsch.

Historicamente, os romanos foram os primeiros a dar valor à excelente localização do rio, que até hoje segue como importante rota de transporte. Nos últimos anos, os cruzeiros fluviais se popularizaram, mostrando aos turistas uma vista de tirar o fôlego da famosa cidade velha de Colônia. Para os que preferem terra firme, também é possível conhecer o Reno a pé, em passeios pelas margens em cima de uma bicicleta ou sobre patins. Um dos destaques da região é o antigo deque Rheinau, recentemente reformado, que conta com restaurantes, cafés e galerias à beira do rio. Lá estão localizados os espetaculares Kranhäuser (casas guindaste), prédios contruídos por famosos arquitetos de Hamburgo. Outra atração é a ponte Hohenzollern, que liga o centro de Colônia à Estação Central e tem, ainda, outra utilidade: os casais penduram cadeados à ponte e jogam as chaves no rio como prova de amor.

No verão, é possível ter um gostinho do Mediterrâneo em uma das belas praias do Reno, enquanto se degusta um copo de Kölsch bem gelada, a bebida típica da região. Existem 27 marcas da bedida em Colônia. Segundo uma convenção de 1985, apenas cervejas fabricadas na cidade e arredores podem ser chamadas de Kölsch. O ideal é apreciar esta cerveja altamente fermentada em uma das muitas fábricas locais, onde também se conhece o segredo da hospitalidade de Colônia: receptividade, celebração e humor.

Outro símbolo da cidade é a Eau de Cologne, conhecida no Brasil como ‘Água de Colônia’. Em 1709, o perfumista italiano Johann Maria Farina criou a primeira água perfumada e a chamou de Eau de Cologne, em homenagem à cidade onde morava. O Farina Fragrance Museum é mantido por sua família no local onde a invenção foi criada e conta com guia trajando vestimentas ao estilo Rococó, o que revela a história e os segredos do perfume. Cerca de cem anos depois teve início a produção de outra Água de Colônia, na rua Glockengasse. Na 4711 House – nome que indica o número do prédio onde está localizada –, visitantes mergulham no mundo dos perfumes com atividades que incluem um seminário em que tem a oportunidade de criar a própria Água de Colônia com a ajuda de profissionais.

Colônia
Na 4711 House, o endereço da emblemática Água de Colônia

Destino LGBT
Uma das cidades mais descoladas da Alemanha, Colônia abriga uma das maiores comunidades de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros da Europa – segundo estatísticas oficiais do município, um a cada dez habitantes sente atração por pessoas do mesmo sexo. Conhecida como “capital gay da Alemanha”, conta com equipes esportivas LGBT e várias associações, as quais marcam presença, anualmente na badalada parada gay, a Cologne Pride (CSD), realizada desde 1991. Tecnicamente classificado como protesto, o evento parece mais uma festa com suas cores e clima de positividade. Realizada na primeira quinzena de julho, durante a parada a cidade brilha com as cores do arco-íris e fica ainda mais vribrante com os vários eventos paralelos promovidos para celebrar o orgulho homoafetivo. Aliás, pessoas de todas as orientações sexuais são bem-vindas às festividades. Já no fim do ano, o Christmas Avenue – mercado de Natal direcionado à comunidade gay – é um paraíso a ser explorado no coração da cena gay local, localizada na passagem entre a Schaafenstrasse e a Rudolfplatz.

Colônia

Existem lugares essenciais para quem deseja conhecer e se aventura pelo universo LGBT. No centro da cidade, na Praça Heinrich-Böll, próximo da ponte Hohenzollern, fica o Pink Triangle, um memorial dedicado a gays e lésbicas vítimas dos nazistas. Já o Cold Corner, na Markmannsgasse, é um memorial criado pelo artista Tom Fecht em homenagem às pessoas que morreram em decorrência da AIDS. Já na Cidade Velha, a Praça Heumarkt acolhe a concentração da Cologne Pride e também é conhecida como o centro da cena fetichista local.

O dia a dia dos LGBTs em Colônia gira em torno do Triângulo das Bermudas, formado pela região entre Neumarkt, Zülpicher Platz e Rudolfplatz – enquanto os bares se concentram próximos à Schaafenstrasse. Já as ruas Mittelstrasse, Pfeilstrasse e Ehrenstrasse são as preferidas para compras. O Triângulo das Bermudas também é o quarteirão mais efervescente da noite gay. Um dos bares mais antigos e conhecidos é o ExCorner, com mais de 20 anos de história. Outros endereços muito populares são Deck 5, Maxbar, Cox-Cologne, Iron, Amadeus e Baustelle4u. Com intensa agenda de eventos, a comunidade gay de Colônia também é famosa pelas festas que promove, como a Röschensitzung e a Jeck op Deck, que são muito concorridas.

Outros Posts

Puerto Vallarta e Riviera Nayarit, destinos LGBT

Secrets Vallarta Bay Puerto Vallarta

A AMResorts, administradora de resorts, reforça ações para hóspedes LGBT e observa aumento de hospedagem e casamentos em diversos destinos do grupo, como entre os resorts localizados em Puerto Vallarta e Riviera Nayarit, no México. “A AMResorts realiza exuberantes cerimônias para os casais apaixonados, como por exemplo, direcionado ao público LGBT. Oferecemos um atendimento especial e personalizado, onde todos os nossos resorts dispõem de um gerente de casamento que acompanha desde o início da contratação até o grande dia, sempre preocupado com os detalhes de cada casal”, diz Ney Neves, gerente da AMResorts no Brasil.

“Puerto Vallarta é um dos destinos favoritos para a comunidade LGBT no mundo, incluindo festivais, festas, praias, desfiles e atividades para tal público. Além disso, oferece uma vida noturna vibrante, atividades ao ar livre, muita cultura, gastronomia e compras”, garante Elvira Moncayo, responsável pela promoção de Puerto Vallarta no México.

“Riviera Nayarit é ideal para casamentos e lua de mel com seus cenários românticos a beira-mar. Além disso, possui passeios para observação de baleias, desova de tartarugas marinhas, nado com golfinho, a famosa Praia do Amor nas Ilhas Marietas e muito mais”, diz Carlos Eguiarte, responsável pela Promoção e Vendas de Riviera Nayarit no México.

Para o executivo Marcelo Michieletto, diretor da MH Tour e presidente da Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes (Abrat GLS), o segmento de casamentos e lua de mel têm forte potencial de crescimento nos próximos anos para o público LGBT, principalmente para estados, cidades e estabelecimentos preparados para atendê-los e encantá-los. Com sua atuação na agência, ele ressalta: “São inúmeras etapas para realizar um excelente atendimento, como a seleção adequada dos destinos, análise do perfil do cliente, elaboração de um roteiro personalizado, como observar os resorts preparados para atender tal público, como é o caso da AMResorts”.

Sunscape Puerto Vallarta

Michieletto acrescenta que a Abrat GLS já planeja um grande evento LGBT, nomeado “Enjoy México LGBT”, para segundo semestre deste ano. “Vale lembrar que os destinos de Puerto Vallarta, Riviera Nayarit e Guadalaraja são LGBT-friendly com excelente experiência para este público”.

Já o fundador da agência Paixão em Viajar, Átila Nunes Paixão, diz que mais 75% de suas vendas são voltadas para casamentos, lua de mel e pacotes românticos no México e Caribe. “Estamos reforçando nosso marketing direcionado também para o público LGBT com o lançamento do projeto “Viaje com Orgulho”, com foco em viagens personalizadas para grupos de amigos, família ou casais LGBT”.

As opções de voos semanais para o destino são variadas, como por exemplo, com a Aeromexico que possui atualmente sete voos semanais entre São Paulo e a cidade do México. “A companhia terá ainda mais quatro frequências, totalizando assim 11 voos semanais nesta rota já no final deste ano. Entre a cidade do México e Puerto Vallarta são seis voos diários. E lembrando que a partir de janeiro de 2018, a Aeromexico começa a operar com o conforto e tecnologia do boeing 787 Dreamliner”, explica Marli Siqueira, Executiva de vendas na Aeromexico.

Opções de hospedagem da AMResorts nos dois destinos:

Secrets Vallarta Bay Puerto Vallarta (para adultos)
www.secretsresorts.com.br/vallarta-bay-puerto-vallarta

Now Amber Puerto Vallarta (ideal para casais, famílias ou grupo de amigos)
www.nowresorts.com.br/amber

Sunscape Puerto Vallarta (família com crianças e amigos)
www.sunscaperesorts.com/puerto-vallarta

Dreams Villamagna Nuevo Vallarta (casais e famílias)
www.dreamsresorts.com.br/villamagna

Para mais informações: www.amresorts.com

 

Outros Posts

Parada LGBT espera reunir 3 milhões na Paulista

Cerca de 3 milhões de pessoas são esperadas neste domingo (18/6) para a 21ª Parada do Orgulho LGBT  de São Paulo, que terá como uma das principais atrações as cantoras Daniela Mercury e Anitta. A parada terá 19 trios elétricos patrocinados por instituições e empresas que apoiam o movimento LGBT e estão comprometidos com o combate e o fim da discriminação, seja ela étnica ou de gênero.

A concentração será em frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP), a partir das 10h, como ocorre todos os anos. O percurso será de aproximadamente 3,5 quilômetros, partindo da Avenida Paulista, seguindo pela Rua da Consolação. O show de encerramento será no Vale do Anhangabaú, com as atrações confirmadas da cantora Tâmara Angel e de artistas da noite LGBT.

A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo é considerada a maior do mundo neste gênero. Instituída oficialmente no calendário da cidade pelo Decreto 57.014/2016, em 2017 conta com investimento de R$ 1.421.115,93 da prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania, para a infraestrutura do evento.

O prefeito de São Paulo, João Dória, diz que a parada movimenta a economia da cidade. “A parada é, ao lado da Fórmula 1, o maior evento de fluxo turístico da nossa cidade, tem um impacto econômico de grande expressão. Além da causa, contribui para a economia, gerando renda, empregos e imagem internacional”, avalia.

O prefeito ainda ressaltou que os investimentos privados na parada devem aumentar a cada edição. “Vamos continuar fazendo o esforço para que, cada vez mais, a parada tenha suporte do setor privado. Assim, os investimentos públicos passam a ser de infraestrutura, segurança e apoio”. Este ano, a parada tem como principais patrocinadores uma marca de cerveja e um aplicativo de viagens particulares.

Segundo levantamento feito pelo Observatório do Turismo, durante a edição de 2016, o gasto médio individual dos entrevistados na cidade foi de R$ 1.502,91, considerando despesas com hospedagem, alimentação, transporte na cidade e lazer. Já os paulistanos gastaram, em média, R$ 73,82 na Avenida Paulista durante a parada.

Direitos Humanos

Recém-empossada no cargo de secretária de Direitos Humanos e Cidadania do município, a ex-procuradora de Justiça Eloisa de Sousa Arruda afirma que a parada é também uma oportunidade de se conscientizar sobre as questões LGBT. “Temos um momento que é festivo mas é também de reflexão, de chamar a atenção para a causa LGBT, que por vezes traz notícias de violência”.

De acordo com a secretária, os serviços de apoio do município, como os quatro centros de cidadania LGBT, é um dos compromissos assumidos. “Reafirmamos o nosso propósito de fortalecer os serviços de apoio em São Paulo”.

A presidente da APOGLBT/SP, Claudia Regina dos Santos Garcia, acredita que a parada tem uma função muito importante por tratar da questão da intolerância. Para ela, o evento é festivo, mas ainda não é possível comemorar, pois há muita violência e preconceito contra a comunidade LGBT. “Vamos para a avenida pedir respeito, lamentando as mortes. A parada é uma festa, mas um dia espero que seja uma festa mesmo, uma comemoração dos direitos conquistados e mantidos. Por enquanto é luta”, enfatizou.

Segurança

A prefeitura informou que a Guarda Civil Metropolitana e a Polícia Militar estarão mobilizadas no domingo para dar suporte ao evento. A Delegacia de Crimes de Intolerância (Decradi) também estará de prontidão caso ocorra algum caso de LGBTfobia durante o evento. “Será um evento bem seguro, cheio de alegria, de paz, de entretenimento entre as pessoas e com respeito”, garantiu o prefeito.

O trajeto contará com pontos de apoio com atendimento médico, bombeiro, PM e ambulância, além do auxílio do Copom por meio do monitoramento com câmeras de segurança. O encaminhamento para hospitais será regulado pela central do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Cerca de 700 banheiros químicos serão disponibilizados ao longo do percurso. Equipes da prefeitura farão a limpeza das ruas após o evento.

Quanto à atuação dos ambulantes não credenciados, a fiscalização será rígida, segundo servidores municipais. “Todo o comércio ambulante que for irregular será abordado sim, e verificado se tem documento Se não tiver, ele é apreendido, não tem jeito”, afirmou o prefeito regional da Sé, Eduardo Odloak.

Fonte: Agência Brasil

Outros Posts

Emerald Waterways fará Cruzeiro LGBT pelo Danúbio

O navio Emerald Waterways promove um cruzeiro para o público LGBT em 2017. O cruzeiro, que começa em Budapeste e termina em Nuremberg, passa por destinos como Bratislava, na Eslováquia, Viena, Dürnstein, Melk,na Áustria, Passau , Regensburg, Kelheim, na Alemanha tendo a bordo o conforto 5 estrelas mais piscina aquecida e cinema, à noite.

Os pacotes incluem cruzeiro de sete noites em acomodação dupla, excursões em terra,  atividades Emerald Plus, bike tour, refeições e entretenimento a bordo, guias em inglês, wi-fi, transfer do e para o aeroporto e bebidas

O navio zarpa em 29 de julho de 2017.  Informações: info@velle.tur.br

Outros Posts