Santuário de Aparecida bate recorde de visitantes em 2017

Aparecida

Em 2017, quando a aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida completou 300 anos, o Santuário Nacional dedicado à santa, no interior de São Paulo, recebeu 13 milhões de visitantes, o maior público registrado desde que foi criado.

“Sem dúvida, a celebração do Jubileu de Nossa Senhora Aparecida fez com que este número fosse alcançado. Muitos romeiros falavam conosco que vinham para celebrar este momento marcante para a Igreja no Brasil”, disse o reitor do Santuário Nacional, padre João Batista de Almeida.

A maior movimentação de visitantes foi registrada em 12 de outubro, data em que se comemora o Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. Neste dia, o Santuário Nacional recebeu 177 mil pessoas.

Dados do Ministério do Turismo mostraram que a cidade de Aparecida recebeu 72% do total de pessoas que fizeram turismo religioso no Brasil. Os demais 28% foram divididos em 340 destinos religiosos em todo o país.

Outros Posts

Programa Eu Por Aí fala sobre a Jornada India 2018

Programa Eu Por Aí: Jornada India

O Programa Eu Por Aí segue falando da Jornada India, que a Costa Brava Viagens e Eventos realizará no início de 2018. Neste episódio, o apresentador Eduardo Gregori entrevista Marina Schwartzmann, da Costa Brava e Marcela Marques, terapeuta transpessoal. As duas se uniram na realização de um roteiro voltado para o autoconhecimento.

Assista ao Programa Eu Por Aí – Jornada India

Outros Posts

Operadora de turismo religioso deve vender destinos brasileiros

Círio de Nazaré: Turismo Religioso
Círio de Nazaré

O Brasil está prestes a receber um importante aliado na comercialização de pacotes de viagem para destinos de turismo religioso. Representantes da Opera Romana Pellegrinaggi, maior operadora de viagens do segmento no mundo, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, conseguiu abrir um canal de negociação entre os executivos italianos e brasileiros. O próximo passo é a elaboração de roteiros amplos que contemplem destinos religiosos e outros atrativos já consolidados.

No encontro com o Monsenhor Remo Chiavarini, diretor-gerente da Opera Romana Pellegrinaggi, Marx Beltrão argumentou que o Brasil é o país com o maior número de católicos batizados no mundo – 170 milhões de pessoas. Destacou que há uma série de opções de roteiros, manifestações e monumentos religiosos. Entre os exemplos, citou o Círio de Nazaré, que arrasta mais de 2 milhões de fiéis para Belém (PA), o Caminho Religioso da Estrada Real, que liga Caeté e Aparecida (SP), a própria catedral de Aparecida, que já recebeu a visita de três papas, incluindo o Francisco, e as procissões marítimas de Bom Jesus dos Navegantes, Penedo e Coruripe, bem como as igrejas históricas de Marechal, Penedo e Porto Calvo.

Só o turismo religioso doméstico gera 20 milhões de viagens em mais de 300 destinos brasileiros, movimentando cerca de R$ 15 bilhões. “Tenho certeza de que reunimos total condição de proporcionar uma ótima experiência turística mesmo para os visitantes mais exigentes”, comentou o ministro ao sustentar que ainda há um amplo espaço para o turismo religioso crescer no Brasil em âmbito internacional. De acordo com dados oficiais, apenas 30 mil visitantes internacionais vêm ao Brasil motivados pelo turismo religioso.

O representante máximo da Opera Romana explicou que, para justificar uma viagem de longa distância, o roteiro deve aliar destinos religiosos e atrativos consolidados. Como encaminhamento, o ministro se comprometeu a, junto com o trade turístico nacional, elaborar algumas propostas de pacotes turísticos ainda este ano e estabelecer uma ponte direta entre a agência oficial do Vaticano e operadoras brasileiras.

Na manhã desta quarta-feira (4), o ministro encontrou-se com o Papa Francisco e o convidou para conhecer os roteiros religiosos do Brasil. A viagem ao Vaticano faz parte de uma série de ações que o MTur tem adotado para reforçar esse segmento de uma forma geral e, mais especificamente, a Rota das Missões Jesuíticas, que une o Brasil, Argentina, Uruguai, Bolívia e Paraguai. Só este ano o ministro esteve duas vezes no Rio Grande do Sul para tratar da estruturação e promoção do roteiro integrado. Na última ocasião, em agosto, foi assinado uma carta de adesão do Brasil ao Programa Global de Crédito, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para a Integração Regional dos Países da Bacia do Prata. O valor total da iniciativa é de US$ 100 milhões para os cinco países(clique aqui para mais informações).

FRANÇA – A missão oficial do ministro começou em Paris, na França, onde o Brasil conquistou assento no comitê de turismo da OCDE, como resultado de uma agenda de Marx Beltrão com o secretário-geral do organismo internacional, Angel Gurría, na terça-feira (3), na sede da entidade. No encontro, Gurría também firmou compromisso de elaborar um diagnóstico com análises de cenário, recomendações técnicas e proposições de políticas integradas para alavancar o turismo.

“Quando você tem os maiores estudiosos do assunto trabalhando para encontrar soluções para te ajudar no desenvolvimento econômico por meio do turismo, o resultado é extremamente positivo. O documento vai ser uma importante ferramenta de gestão”, comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. A reunião entre Marx e Angel Gurría, ocorreu durante evento da OCDE que reuniu representantes de 35 nações para trabalhar soluções de desenvolvimento do turismo sustentável e inclusivo. Antes de encaminhar as solicitações, Marx apresentou as medidas estratégicas do plano Brasil + Turism

Outros Posts

Caminho de Santiago terá oficina em São Paulo

Caminho de Santiago

País já ocupa a 11ª posição no ranking de nações que mais enviam peregrinos para o Caminho de Santiago, rota  que cruza o norte da Espanha

Você trocaria o conforto de casa, os seriados favoritos, as facilidades do delivery, o happy-hour do fim do dia com os amigos para caminhar, todos os dias, cerca de 25 quilômetros em um país estranho? Parece loucura, mas essa foi a opção de 4.365 mil brasileiros que, em 2016, fizeram o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Em 2012, esse número era de 2.229 – um aumento de 98% em apenas cinco anos.

De acordo com dados da Catedral de Compostela, o Brasil passou da 13ª para a 11ª no ranking de países que mais enviam viajantes para a rota que tem, no total, cerca de 800 quilômetros (Caminho Francês). “O Caminho de Santiago não é uma viagem, é um projeto de vida. Ao longo de 30 dias, o peregrino tem a oportunidade de buscar-se a si mesmo. É a forma com que muitas pessoas recorrem para virar a página e encontrar novos significados para suas vidas”, diz Daniel Agrela, autor do livro O Guia do Viajante do Caminho de Santiago.

Para esclarecer as dúvidas de brasileiros que querem fazer o Caminho de Santiago, Agrela ministrará a terceira edição da Oficina Para Peregrinos, nos dias 7 e 8 de outubro em São Paulo. “O objetivo é detalhar as informações sobre a rota para que o viajante possa aproveitar ao máximo esse período sabático. Como é sabido, a viagem tem uma complexidade: é preciso, em média, 30 dias para percorrer todas as etapas. Para isso, é necessário estar preparado”, explica Agrela, que já realizou duas vezes o Caminho.

De acordo com ele, o curso abordará temas de grande preocupação dos interessados em fazer o Caminho. São eles: planejamento financeiro para realizar a viagem, como é o dia a dia, em que época do ano ir, onde dormir, qual a melhor forma de se alimentar, o que levar na mochila, além de diversas questões relacionadas à segurança e infraestrutura do trajeto.

Caminhada preparatória

No último dia da oficina os participantes poderão ter a experiência de sentir um pouco do que encontrarão no Caminho de Santiago. “Faremos uma caminhada preparatória de 10 km em área de Mata Atlântica preservada em São Paulo. O objetivo é dar dicas práticas de como enfrentar os muito quilômetros diários da rota de Compostela, além de apresentar um pouco da atmosfera que se pode sentir na peregrinação”, comenta Agrela.

Serviço:
Oficina Para Peregrinos
Datas: 7 e 8 de Outubro
Valor: R$ 549,00

Sobre o Caminho – O Caminho de Santiago começou a fazer história quando, há doze séculos, foram encontrados os restos mortais do apóstolo Tiago – que hoje estão depositados na igreja da cidade de Santiago de Compostela. Em 1987, esse trajeto foi declarado Primeiro Itinerário Cultural Europeu e, mais tarde, Patrimônio da Humanidade. Hoje deixou de ser um roteiro percorrido apenas por religiosos e passou a fazer parte do destino de pessoas que têm como foco o autoconhecimento.

Sobre o autor
Daniel Agrela é viajante profissional. Formado em jornalismo, iniciou sua vida de mochileiro em 2002. Apaixonado por viajar e escrever usa o faro de repórter para descobrir novas culturas pelo mundo e as retrata em seus textos. De todos os destinos já explorados por ele, o mais marcante e revelador foi à rota de Compostela, motivo pelo qual O Guia do Viajante do Caminho de Santiago – uma vida em 30 dias é seu livro de estreia. Percorreu o Caminho de Santiago (Caminho Francês) duas vezes.

Outros Posts