Dresden se fortalece como metrópole cultural da Alemanha

Capital da Saxônia, Dresden vive dias de intensa agenda cultural. A cidade alemã conta com novos espaços dedicados a diferentes expressões artísticas, transformando a ‘joia barroca’ em um importante polo cultural. Exemplo disso é a reinauguração, em 28 de abril, do Kulturpalast (Palácio da Cultura), após três anos e meio de construção. O complexo reúne, sob o mesmo teto, três instituições locais: a Dresdner Philharmonie (Orquestra Filarmônica de Dresden), o Herkuleskeule e o Städtische Zentralbibliothek (Biblioteca Municipal Central). Para o prefeito da cidade, Dirk Hilbert, “o Kulturpalast no coração da cidade é um símbolo da turbulenta história recente de Dresden e, ao mesmo tempo, um centro de gravidade para as atividades culturais. Após sua reconstrução e remodelação, brilhará em renovado esplendor, posicionando ainda mais Dresden como uma metrópole cultural”.

Protegida como um monumento histórico, a concha do edifício original (de 1969) foi integralmente preservada. O maior destaque do Kulturpalast é sua sala de concertos, que cumprem os mais elevados padrões acústicos e visuais internacionais, com capacidade para acolher 1.800 espectadores. Granito, mármore e ébano foram usados ​​para criar um foyer impressionante e teve-se todo um cuidado em conservar os assoalhos de pedra, os painéis de parede e a fachada exterior com seu mural social-temático, Weg der roten Fahne (Caminho da Bandeira Vermelha).

Kultupalast

Ansiosos pela abertura do Kultupalast, os músicos da Filarmônica de Dresden já comemoram essa conquista, após muitos anos sem disporem de um espaço próprio para ensaios e concertos. Conforme expressa o diretor da orquedtra, Frauke Roth, “será um evento histórico, pois pela primeira vez em nossa história estaremos baseados em uma sala de concertos que faz jus ao excelente nível de desempenho dos nossos músicos. Também estou certo de que esta nova sala se tornará em um local popular para os melhores artistas do mundo”.

Kraftwerk Mitte Dresden

Outro marco dos investimentos culturais na cidade que é considerada a ‘capital do nascimento da Alemanha’ foi a inauguração (no final de 2016) de um novo centro cultural, o Kraftwerk Mitte Dresden, igualmente localizado na região central da cidade, ocupando terrenos de uma antiga usina de aquecimento e energia. Desde então, o edifício é o lar da Operetta Estatal de Dresden (com 700 lugares), do Theatre of the Young Generation (com 600 lugares). Além disso, o complexo ainda abriga estúdios, galerias e espaços gourmet. Para se ter uma ideia do quanto que essa obra representa, basta dizer que o município investiu cerca de 91 milhões de euros neste projeto. Além disso, até mesmo os funcionários da Operetta contribuíram financeiramente com uma parte dos seus próprios salários durante vários anos.

Sobre Dresden

Localizada às margens do Rio Elba, Dresden tem sua origem num povoado eslavo de nome Drezdane, o qual passou ao domínio germânico no século 13. Com longa história como capital e residência dos reis da Saxônia, a cidade acolhe séculos de extraordinária cultura e esplendor artístico. Seu período de apogeu ocorreu no século 18, sob o reinado de Augusto, o Forte e seu filho Augusto III, quando era conhecida como “Florença do Norte”, tamanha a beleza de inúmeras construções. Alvo de bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, seu centro histórico praticamente foi destruído. Mas Dresden se reconstruiu e, desde a reunificação alemã, vem se fortalecendo como um importante centro cultural político e econômico.

Outros Posts
VÍDEOS E REDES SOCIAIS
Assista ao Programa Eu Por Aí e se inscreva no nosso canal no YouTube

Curta nossa página no Facebook
Curta nosso perfil no Instagram


Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional especializado em turismo. Eduardo Gregori is a professional tourism journalist

Leia Também