Fuja do dólar e do frio e vá para Cancun

Com o real valendo cinco pesos, o México é uma outra opção para escapar da alta do dólar norte-americano. E, entre tantos destinos com praias de águas cristalinas, por que escolher Cancun? A cidade é um reduto de belos hotéis há quatros décadas e tem uma vida noturna agitadíssima. Em sua orla de 22 quilômetros, é possível encontrar sossego, shoppings e intermináveis noites. O charme de Cancun é ser várias cidades em um lugar só. Se quiser ficar dias desfrutando da cidade, sinta-se à vontade. Mas Cancun também é feita por lugares charmosos em seus nos arredores. Não há nenhum outro destino no Caribe com tantas atrações próximas. Então, se você não quiser só ficar bebendo tequila em um resort, o Turismo dá dicas de como aproveitar o destino.

Isla Mujeres

Mergulho nas Islas Mujeres
Mergulho nas Islas Mujeres

A meia hora de barco de Cancun fica mais próxima a ideia do que seja o paraíso. Na pequena Isla Mujeres as praias mais parecem piscinas gigantes com areia. E como chegar lá? Isso é simples. De Cancun há três pontos com ferry boats: Playa Tortuga, Embarcadero ou no Terminal Gran Puerto. Se você estiver hospedado na zona hoteleira, o mais fácil é ir por Playa Tortuga. Por toda área de hotéis há ônibus que custam 10 pesos mexicanos e te levam até o local de onde saem as embarcações em Playa Tortuga. A viagem de ida e volta custa 312 pesos com a Ultramar Fly the Sea e de Cancun há barcos das 9h às 17h e de Isla Mujeres das 9h30 às 17h30. Os barcos param no terminal ao Norte da ilha e no local há diversas lojinhas e restaurantes. Dá para pegar um táxi, alugar um carro comum, mas a onda mesmo é alugar aqueles carrinhos de golfe e sair com os cabelos ao vento conhecendo a ilha.
Se quiser só relaxar, o endereço certo é Punta Norte. Enfrente o calor e vá andando do terminal até ela. Quando chegar, seu esforço será recompensado por uma praia linda, de areias brancas, cheia de coqueiros e, finalmente, o mar com cara de piscina e sem prédios ao redor. Ali no paraíso você pode tomar uma cerveja nos bares e passar seu dia, só não vá se esquecer do horário da última embarcação. Isla Mujeres também é um ótimo lugar para levar seu snorkel, ou alugar um, e ver a vida marinha. Também é possível contratar empresas que te levam até pontos de observação no mar.

Um ou dois parques?

Parque Xel-Há
Parque Xel-Há

Vamos imaginar que ao Sul de Cancun, na Riviera Maia, fica a Orlando mexicana. Se por ali não tem Disney, Universal ou Seaworld com princesas, vilões e montanhas-russas, há parques para quem busca belezas naturais e contato direto com elas. Dois que se destacam por tamanho e quantidade de atrações são Xcaret e Xel-Há. No Xcaret (www.parquexcaret.com.br) há cerca de quarenta atrações entre trilhas, mirante, passeio por rio, atividades culturais, apresentações, snorkel e até aventura com tubarões. O parque Xel-Há (www.xelha.com) é para aqueles com mais interesse em experiências aquáticas. Talvez, um pouco menos conhecido pelos brasileiros, reúne atrações como tirolesa, prática de snorkel em águas cristalinas, passeio por rios e cavernas cheias de água e diversos cenotes. Algo bem diferente no parque é o Snuba Caleta, uma espécie de mergulho usando o oxigênio mas sem que os visitantes precisem usar cilindro.

Chichén Itzá

Pirâmide maia em Chichén Itzá
Pirâmide maia em Chichén Itzá

O sítio arqueológico maia fica a quase 200 quilômetros de Cancun e é considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Estima-se que a civilização maia teve início em 1.800 a.c e acabou no século 16. Ela dominou a região ao longo desses séculos onde ficam cinco países atualmente: México, Guatemala, Belize, El Salvador e Honduras. Chichén Itzá foi fundada por volta de 500 a.c. As ruínas que podemos ver hoje são de um período, em 900 d.c., que os maias já tinham sido mesclados com outro povo, os toltecas.

O monumento que domina a visão assim que o visitante entra em Chichén Itzá é o Templo de Kukulkan. Ele é o relógio solar maia. Cada um de seus 91 degraus dos quatro lados da construção mais a plataforma superior, se somados, contabilizam 365, ou seja, o número de dias que tem um ano.
A zona arqueológica abre todos os dias das 8h às 17h. Há visitas guiadas em português cobradas separadamente e que duram duas horas.

Veja fotos de Cancún

Tulum

A maravilhosa e preservada Tulum
A maravilhosa e preservada Tulum

A 130 quilômetros de Cancun, fica a antiga cidade amuralhada de Tulum. Ela começou a ser construída pelos maias por volta de 500 d.c, teve a maior parte de suas construções feita após 1200 d.c, quando o império havia começado sua decadência. Seu nome quer dizer amuralhada na língua dos maias, e assim é o local, ainda com os restos de seus muros. Além de seus belos templos, a graça de Tulum é estar na beira da praia. A construção mais emblemática de Tulum é chamada de O Castelo e está bem na beira da praia. Mas por ali há outros prédios bem conservados como o Templo do Deus do Vento, bem de frente para a praia. Aliás, é possível descer até o mar e dar uma caminhada vendo as ruínas.

Mais praia

 

A praia Del Carmen
A praia Del Carmen

No caminho entre Tulum e Cancun está Playa del Carmen. É uma cidade com cara de praia, com prédios baixos, hotéis enormes, bem ao estilo resort, ou pequenas pousadas e um mar que não fica devendo nada a seus vizinhos. Playa del Carmen tem também um centrinho agitado perto da praia, cheio de lojas e até shoppings com grandes marcas, mas ainda preserva seu estilo de cidade pequena mexicana. O bom de visitar Playa de Carmen, ou até se hospedar por lá, é exatamente o contraste com Cancun. Apesar de ter crescido muito nos últimos anos, o destino ainda não tem prédios de vários andares e, se estiver pelo seu centro, tudo pode ser feito caminhando.

Outros Posts
VÍDEOS E REDES SOCIAIS
Assista ao Programa Eu Por Aí e se inscreva no nosso canal no YouTube

Curta nossa página no Facebook
Curta nosso perfil no Instagram


Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional especializado em turismo. Eduardo Gregori is a professional tourism journalist

Leia Também