GOL inaugura rampa para passageiros com deficiência e mobilidade reduzida

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes inaugurou nos aeroportos Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e Congonhas, em São Paulo, uma rampa para embarque e desembarque remotos. O equipamento faz parte da preparação da companhia para as competições paralímpicas e do seu  investimento em acessibilidade e inclusão. Ela será utilizada nestes dois aeroportos para o acesso de passageiros com deficiência ou com mobilidade reduzida quando a aeronave não estiver posicionada na ponte de embarque, o chamado finger. “Promovemos revisões constantes no atendimento aos nossos clientes e nos preparamos intensamente para o período dos Jogos, que serão realizados em setembro, no Rio de Janeiro. Deveremos ter um volume maior de clientes com deficiência ou mobilidade reduzida viajando conosco e a rampa é resultado desse trabalho. Com ela, esperamos oferecer ainda mais autonomia, facilidade e agilidade ao embarque e desembarque para todos os nossos clientes. Apesar de estar sendo inaugurada perto do início dos Jogos, a novidade será permanente em nossa operação em Congonhas e Santos Dumont”, afirma Randall Aguero, diretor de Operações Aeroportuárias da GOL.

O sistema da rampa é manual e funciona de forma muito semelhante às escadas utilizadas atualmente, sendo acoplada à aeronave no momento do embarque e desembarque. Ela possui ainda tecnologia para abastecimento solar capaz de tornar autossuficiente a sua iluminação. Ainda que a aquisição de equipamentos para embarque de clientes com deficiência seja de responsabilidade das administradoras aeroportuárias, para dar suporte à estrutura acessível dos aeroportos nacionais em que está presente, a companhia conta atualmente com 59 stair tracs (elevadores portáteis de cadeira de rodas para locomoção de passageiros durante embarque), 33 liftkars (modelo mais modernos do equipamento e similares aos stair tracs) e aproximadamente 370 cadeiras de rodas convencionais.  A GOL também investe em treinamentos para o manuseio adequado dos equipamentos e possui, ainda, uma sala de assistência especial no aeroporto internacional do Rio de Janeiro.

Para os clientes com deficiência auditiva, a companhia disponibiliza nos aeroportos de Congonhas e Guarulhos, em São Paulo, e Santos Dumont e RIOgaleão, no Rio de Janeiro, máquinas com tradução simultânea para a língua brasileira de sinais, a Libras. Passageiros com deficiência visual contam, nos aeroportos nacionais, com um livreto em braile com as informações expostas nos balcões. A bordo a companhia também disponibiliza, em todos os voos, o manual de segurança adaptado em braile e fonte com letra maior para pessoas com baixa visão. O site da GOL segue ainda, o padrão internacional web, contendo a opção de variação de contraste nas cores branca, preta e azul e o aumento de fonte para pessoas com deficiência visual, incluindo daltonismo. Além disso, o site permite a navegação por teclado que atende, principalmente, as pessoas com deficiência visual.

Outros Posts

Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional e consultor de viagens. Eduardo Gregori is a professional journalist and travel consultant.

Leia Também