Lisboa, uma galeria de arte a céu aberto

Lisboa tem suas belas fachadas cobertas de azulejos, mas também pela arte urbana. Em um simples passeio pelo Centro ou pelos bairros históricos somos surpreendidos por verdadeiras obras de arte. Alguns artistas locais, como Vhils e Bordalo II, têm obras por todo o mundo. Vhils é conhecido por esculpir rostos em fachadas, enquanto Bordalo II cria arte a partir de lixo. Vhils, cujo verdadeiro nome é Alexandre Farto, é hoje um dos grandes nomes da arte urbana e um dos primeiros rostos que esculpiu em Lisboa encontra-se escondido na Travessa das Merceeiras, a poucos metros do Hotel Memmo Alfama. O artista prestou homenagem à fadista Amália Rodrigues, usando a tradicional calçada portuguesa. É uma obra de 2015, situada na Calçada do Menino de Deus.

No mês de outubro, Lisboa recebeu o maior mural de azulejos da autoria de André Saraiva. Artista de origem portuguesa, conhecido no meio artístico e da street art como André, Mr. A ou Monsieur André, é o autor de um vasto número de obras que são reconhecidas e expostas em vários museus e galerias de arte contemporânea do mundo, entre as quais se inclui uma exposição realizada no MUDE, em 2014.

O Jardim Botto Machado em Lisboa, localizado junto à Feira da Ladra, no Campo de Santa Clara, foi o local escolhido para receber o mural de azulejos pintados à mão pelo artista luso-francês. O extenso mural foi coberto com elementos coloridos e contrastantes, que definem o seu estilo gráfico irreverente. O desenho de André Saraiva no mural propõe uma “reinterpretação” da cidade de Lisboa, representada através das cores e do desenho que caracterizam o trabalho do artista. Passado e presente misturam-se, tal como algumas referências a outras capitais mundiais onde o artista vive e trabalha.

O céu e o Tejo são o pano de fundo, representados pelos tons branco e azul, distintivos da cidade de Lisboa. Este painel é uma iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa/MUDE – Museu do Design e da Moda, Coleção Francisco Capelo em parceria com André Saraiva, a Junta de Freguesia de São Vicente e a Empresa SECIL – Companhia Geral de Cal e Cimento S.A, contando ainda com a colaboração da Empresa HCI Construções para a colocação do painel de azulejos.

Calçada da Glória
Calçada da Glória

A Calçada da Glória e o Largo da Oliveirinha, por onde passa o Elevador da Glória, é a galeria de arte urbana oficial, com sete painéis concedidos pela Câmara Municipal. Foi inaugurada em 2008, e organiza exposições temáticas temporárias.

Seguindo pela Rua da Madalena e subindo as Escadinhas de São Cristóvão, numa série de fachadas, um coletivo de artistas retratou o Fado Vadio, próximo dos bairros da Mouraria e Alfama. No trajeto do elétrico 28, o Projeto Ebano Collective fez murais alusivos aos escritores portugueses que viveram no bairro, mostrando como é possível ligar a prática artística e a pesquisa etnográfica. Nos elevadores da cidade, tanto a rua do Elevador da Glória, como a rua do Elevador do Lavra, que liga a Avenida da Liberdade ao Jardim do Torel, são espaços de intervenção urbana onde podemos ver obras de diversos artistas.

Perto do Marquês de Pombal, na Avenida Fontes Pereira de Melo, existem 3 prédios que foram alvo de grandes murais que nos fazem parar e observar, da autoria de Os Gêmeos, Blu e Sam3. Entre a Baixa e Belém, perto de Alcântar, na fachada de um dos prédios da LX Factory, há um retrato feito por Vhils e no lado oposto, um mural de Hom & Nosm.

Escadinhas de São Cristovão
Escadinhas de São Cristovão

Aproveitando a onda do Web Summit, a empresa Twistag (fundada por Fred Sarmento, um programador que nos últimos cinco anos trabalhou entre Lisboa, Londres e São Francisco) lançou um aplicativo Lisbon Street Art, sem qualquer tipo de objetivo lucrativo. Este projecto pró-bono nasceu também da vontade de construir algo pela comunidade e começou por ser feito em parceria com a Galeria de Arte Urbana que numa primeira versão cedeu 85 imagens e dados para a aplicação. Hoje, já são mais de 160 locais em todo o distrito de Lisboa, com especial destaque para o concelho de Lisboa, graças à colaboração e interesse de outros sites e blogues. O app pode ser baixado em http://lisbonstreetart.com.

Outros Posts
VÍDEOS E REDES SOCIAIS
Assista ao Programa Eu Por Aí e se inscreva no nosso canal no YouTube

Curta nossa página no Facebook
Curta nosso perfil no Instagram


Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional especializado em turismo. Eduardo Gregori is a professional tourism journalist

Leia Também