Madri para quem não tem tempo

É possível ver Madri em menos de uma semana? Sim, mas é preciso ter em mente que, se for correr pela cidade, perderá muitas coisas interessantes e que demandam tempo para ver. Para quem não tem esta disponibilidade elenco lugares que são o indispensável e que não podem deixar de serem visitados, mesmo para o turista-relâmpago

Puerta del sol

Puerta del Sol
Puerta del Sol

Marco zero da cidade e local de maior frequência turística. Do largo cravado onde a cidade nasceu prédios históricos dividem espaço com lojas de grife, estação do metrô, bares, fast food e camelôs. Ali fica a famosa estátua do urso e da árvore medronho, que são os símbolos da capital espanhola. Para quem procura souveniers, há lojas especializadas em castanholas, leques, xales e outros artigos típicos. Não deixe de ir à noite e curtir a multidão que se concentra para tirar fotos, bater papo e bebericar.

Plaza Mayor 

Bem perto do Sol fica a Plaza Mayor, criada originalmente no século XV como mercado e ligação entre as ruas Atocha e Toledo, que ficavam fora da cidade medieval. Sua arquitetura é retangular, rodeada de todos os lados por edifícios de três pisos. É acessível apenas por nove arcos que ligam a Calle Mayor de um lado à Calle Atocha do outro. Bares, bistrôs e pequenos restaurantes servem de bebidas até refeições completas.

Plaza Mayor

No entorno fica o comércio local, com lojas de roupas, sapatos, artesanato, supermercados, bancos e souveniers. Caminhando um pouco pela Calle Mayor à esquerda fica o Mercado de San Miguel, o mais charmoso da cidade. Ali pode-se provar todas as delícias espanholas como os presuntos ibéricos (o pata negra é um deles), bocadillos (sanduíches) de lombo, chouriço, presunto, reposteria (doces), frutas de grande qualidade, além de vinhos de todas as regiões da Espanha.

 

Palácio Real/Catedral de Santa María La Real de la Almudena
Caminhando mais adiante pela Calle Mayor à esquerda do Mercado de San Miguel, fica o Palácio Real, que por muitos anos foi a residência oficial dos reis da Espanha. É o maior palácio real da Europa e atualmente é utilizado apenas para cerimônias oficiais e de gala oferecidas pelo monarca. Aberto à visitação pública, o palácio tem uma série de salões que abrigam muito da história da monarquia espanhola. A família real vive no Palácio de Zarzuela, considerado mais modesto e com maior privacidade. Para conhecer o palácio por dentro é preciso pagar a entrada de 8 euros.

Palácio Real

Em frente do Palácio Real fica a Catedral de Santa María la Real de la Almudena. A construção mescla estilos arquitetônicos que vão do neoclássico ao neogótico. O papa João Paulo II consagrou o templo em 1993, sendo este o primeiro a alcançar esta condição em toda a Espanha. A catedral também possui um museu aberto à visitação, cuja entrada fica ao lado da porta central e é gratuita.

Catedral de Santa María la Real de la Almudena

Museo del Prado
Partindo da Puerta del Sol e caminhando pela Calle de Alcalá encontra-se o Museo del Prado. O prédio foi construído a mando do rei Carlos III e serviu a monarquia para fins militares. Atualmente, o museu é um dos mais importantes do mundo e conta com uma coleção de pinturas europeias, entre elas de mestres italianos, franceses, espanhóis, além de arte flamenca, esculturas, desenhos e estampas que vão do século XV ao XIX. Além disso, o principal acervo dos grandes mestres espanhóis como Velázquez e Goya estão no Prado. Uma dica: Se for conhecer o Prado, entre pois a visita apenas por fora não vale à pena.

Plaza de Cibeles
No fim do Paseo del Prado fica a Plaza de Cibeles. O monumento, construído no século XVII, foi baseado em um desenho de Ventura Rodriguez de 1782, sobre Cibeles, a deusa grega da fertilidade. Bem próximo de Cibeles fica o Banco de Espanha, o teatro e o edifício Metropolis, que merecem toda a atenção. Se o fôlego der, caminhe em direção da Gran Via (a principal avenida de Madri) e conheça o comércio local, as lojas de grifes, os prédios históricos e modernos.

Plaza de Cibeles

Parque Del Retiro
Ao lado da Puerta de Alcalá fica a entrada para o Parque Del Retiro. O parque foi criado como parte do palácio Bom Retiro, construído pelo rei Felipe IV em 1632. É o parque mais popular de Madri com fontes, esculturas, lago artificial e área verde em que o gostoso é desfrutar de um bom piquenique ou simplesmente descansar. Não deixe de ir.

Las Ventas
Ir a Espanha e não visitar uma praça de touros é como ir a Roma e não ver o papa. A mais famosa e importante de todas é Las Ventas. Inaugurada em 1931, a arena em estilo neo árabe inicia a temporada de touradas em março que prolonga-se até outubro. Há corridas todos os domingos e durante todos os dias da Feira de São Isidro (de meados de Maio a meados de Junho). Começam normalmente entre as cinco ou sete horas da tarde e podem duram de duas a três horas. O local abriga o Museo Taurino, com coleções de objetos relacionados a touradas e a história da própria edificação.

Las Ventas
Outros Posts

Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional especializado em turismo. Eduardo Gregori is a professional tourism journalist

Leia Também