Milhas: TAP e Azul, que decepção

Recentemente, publiquei que a Azul e TAP lançaram uma interação entre seus programas de fidelidade, o Tudo Azul e o Victoria. Pensei que, desta vez, poderia usufruir das minhas 15 mil milhas TAP que tenho acumulado há algun tempo. A princípio achei que  TAP iria usar o mesmo sistema da Azul, que tem um ótimo programa de pontos: já encontrei passagens nacionais por 5 mil pontos cada trecho, valor bem interessante para usufruir.

Mas minha expectativa foi por água abaixo quando liguei para consultar como poderia utilizar minhas milhas TAP voando Azul. Assim como na parceria com a GOL, a TAP só disponibiliza voos dentro do Brasil, através de suas parcerias, com no mínimo 35 mil milhas ou seja, o mesmo voo que, eu poderia gastar 10 ou até mesmo 20 mil pontos na Azul, eu gastaria 35 mil na TAP. E a portuguesa impõe ainda algumas restrições tipo, você não pode comprar só um trecho, tem que comprar a ida e volta. Na minha análise, a parceria não traz vantagem alguma para quem voa dentro do Brasil, melhor juntar mais pontos e tentar voos na Europa ou até mesmo do Brasil para Portugal. Uma decepção.

Como precisava voar de Campinas para Belo Horizonte, acabei usando apenas 9 mil pontos do meu fidelidade Latam, que me permite comprar um trecho apenas e é todo automatizado, sem a necessidade de ligar para central de atendimento, pagar pela ligação e ficar horas esperando um atendente (como no caso da TAP). Outros programas também são menos complicados, como o da Iberia. Nas minhas férias, torrei minhas milhas voando entre Madri e Barcelona, na executiva, por apenas nove mil milhas.

Tá na hora da TAP descomplicar!

Outros Posts

Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional e consultor de viagens. Eduardo Gregori is a professional journalist and travel consultant.

Leia Também