Rede hoteleira oferece excursões no Chile

Passeio de balão sobre o deserto, visitas a povoados em ilhas e trekking por montanhas são destaques das programações dos hotéis da rede Tierra, no Chile. Com elas, pequenos grupos vivem aventuras ao explorar a rica natureza chilena em variados níveis de dificuldade. A imersão na cultura, na fauna e nos cenários tocantes do país é feita em atividades adaptadas para cada perfil de visitante.

O Tierra Chiloé, localizado no arquipélago de mesmo nome, a sul da Região dos Lagos, leva seus hóspedes para conhecer ilhas e povoados em excursões no barco Williche, feito especialmente para o hotel pelos carpinteiros locais. Eles aplicaram na construção a metodologia dos estaleiros da região na madeira e nos materiais típicos das ilhas. Por terra, os pontos visitados incluem lagos, florestas e igrejas consideradas Patrimônios Mundiais pela UNESCO.

A Ilha de Quinchao, por exemplo, abriga povoados famosos, como Achao e Curaco de Vélez, e mirantes para o campo e para o mar. A arquitetura chilota, o artesanato e a história local são algumas das surpresas do trajeto. A Floresta de Las Compuertas, por sua vez, exibe outro tipo de paisagem: rodeada de árvores e rios, com a possibilidade de se avistar lindas aves.

No Atacama, o hotel boutique programa atividades bem diversas. De carro são acessados pontos remotos como as deslumbrantes Lagunas Altiplânicas, as explosões de vapor d’água nos Gêiseres del Tatio e a charmosa e minúscula vila Machuca. Caminhadas propiciam um contato mais direto dos visitantes com gravuras rupestres, avistamento de animais, como lhamas e aves, cactos gigantes e paisagens recheada de impressionantes vulcões – Láscar e Toco podem ser escalados pelos mais aventureiros em saídas de 5 a 11 horas de duração.

Passeios de bicicleta levantam a areia atacamenha na peculiar Quebrada del Diablo, no Mirante do Vento e no Vale da Morte, com panoramas imperdíveis. E, à noite, as excursões noturna e astronômica enchem os olhos de constelações, nebulosas, supernovas, além dos contrastes da luz lunar com os Vales da Lua e da Morte. E, ao nascer do sol, a mais nova atração do hotel é o passeio de balão, que sobrevoa o Vale da Lua com vistas cênicas das formações rochosas, planícies e vulcões do famoso destino.

Já na agreste e gelada Patagônia, a caminhada à base das Torres del Paine trilha florestas, pedras e areia para se chegar ao impressionante panorama das três torres de granito, em contraste com um lago verde-água. Uma opção mais leve é a Lagoa Azul, melhor ponto do parque para ver as famosas torres sem ter trabalho algum, apenas o de uma caminhada leve.

Algumas saídas contemplam mirantes para o Maciço Paine, por entre os mais de 100 quilômetros de caminhos do Parque Nacional, que apresenta diversas oportunidades para avistar animais como guanacos, condores e até o tímido puma. A navegação pelo Glaciar Grey, por outro lado, explora outro aspecto da região austral. Dura três horas e aproxima os hóspedes da imensidão dessa massa azul de gelo flutuante, resultado do último período glacial. Birdwatching, pesca esportiva e viagem de bote pelo Rio Serrano são mais algumas das diversas possibilidades na grade do hotel. Vale destacar que a navegação pelo Grey, pesca esportiva e o passeio pelo Rio Serrano são cobrados à parte.

Todas as unidades têm passeios a cavalo encantadores. Em Chiloé, com vista para o mar e para troncos, rochedos e casas típicas do campo chilote. No Atacama, para descobrir paisagens desérticas da Cordilheira de Sal, e, na Patagônia, para conhecer profundamente a região magalhânica acompanhado de gaúchos locais, em regiões pouco exploradas dos pampas chilenos.

Mais informações podem ser obtidas operadores e agências de turismo no Brasil

Outros Posts
VÍDEOS E REDES SOCIAIS
Assista ao Programa Eu Por Aí e se inscreva no nosso canal no YouTube

Curta nossa página no Facebook
Curta nosso perfil no Instagram


Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional especializado em turismo. Eduardo Gregori is a professional tourism journalist

Leia Também