Vinte motivos para conhecer a Grã-Bretanha

1. Londres, capital do mundo

Londres é uma cidade vibrante e multicultural, fundada há 2 mil anos. Uma capital global que dita tendências e se reinventa com a mesma intensidade com que fortalece sua história; e é neste contraste entre o histórico e o novo que a capital arrebata corações. Alguns dos melhores museus do mundo estão aqui, e são gratuitos. Londres possui 4 patrimônios da humanidade, restaurantes premiados e galerias de arte fantásticas. O metrô (inventado aqui) continua funcionando e te leva para qualquer lugar. Mas bom mesmo é sair a pé, descobrindo cada cantinho da cidade! Com 47% de área verde (sim, tudo isso) Londres tem parques adoráveis. Isso sem contar as atrações ligadas à Família Real, ou ícones como Big Ben e Tower Bridge. Enfim, a lista de atrações é interminável. Mesmo.

2. É muito fácil ir de Londres para outras cidades

Edimburgo, a capital da Escócia, fica a pouco mais de 4 horas de trem de Londres, ou a 1 hora de avião

Edimburgo, a capital da Escócia, fica a pouco mais de 4 horas de trem de Londres, ou a 1 hora de avião.
Londres é incrível. Mas o resto da Grã-Bretanha também é! A malha ferroviária é fantástica e cobre toda a ilha. Do centro de Londres, por exemplo, você pega um trem até Liverpool, Cambridge, Oxford ou dezenas de outras cidades britânicas, com a maior facilidade. Pode pegar o trem que segue a costa leste da Inglaterra e ir até Edimburgo, capital da Escócia. De Edimburgo pode ir até as Terras Altas à procura do monstro do lago Ness, em Inverness. E por aí vai! Tudo rápido, prático, confortável… e admirando a paisagem!

3. É para todos os públicos
A Grã-Bretanha não tem um rótulo; ao visitá-la você perceberá que nas ruas, nos museus, nos castelos e nos vilarejos está o mochileiro, o casal em lua-de-mel, a família com crianças pequenas e a excursão da melhor idade. Todos aqui encontram um elemento de descoberta, de expansão e de diversão.

Parque da Peppa Pig, no interior da Inglaterra – uma das atrações favoritas de quem viaja com crianças

4. A gastronomia é surpreendente
A culinária britânica passou por uma grande revolução nos últimos 20 anos e hoje figura com destaque na gastronomia mundial. Além de alguns dos melhores restaurantes do mundo e de celebrity chefs como Jamie Oliver e Gordon Ramsay, há os deliciosos gastropubs. E saindo de Londres há verdadeiras delícias regionais da Grã-Bretanha, do salmão escocês ao pastel de Cornwall. Uma coisa é certa: você vai se surpreender. Há muito mais que Fish & Chips na terra da Rainha!

5. Há 26 patrimônios da humanidade
De Stonehenge à costa Jurássica, da Torre de Londres a ruelas medievais em Edimburgo; a Grã-Bretanha conta com 26 lugares listados como Patrimônio Mundial da UNESCO. São monumentos pré-históricos, catedrais, navios e até cidades inteiras. Isso porque a ilha é pequena – mais ou menos do tamanho do estado de São Paulo. É muita história para contar.

Stonehenge, misteriosa construção de pedras no interior da Inglaterra que entrou para a lista de patrimônios da UNESCO

6. Pode ser visitada o ano todo
Não há grandes extremos de temperatura na Grã-Bretanha, e todas as estações do ano ganham um charme especial. No verão as cidades fervilham com festivais e programas ao ar livre. Na primavera os parques e jardins esplendorosos (uma paixão dos britânicos) enchem os olhos e alegram a alma. No outono, uma explosão de cores e ruas cobertas de folhas alaranjadas. O inverno é a estação da magia – difícil não se encantar com os palácios iluminados, as atrações especiais de Natal e as paisagens cobertas de neve na Escócia.

7. É ótimo para compras
A movimentada Oxford Street em Londres é o destino favorito dos europeus para compras – por aí você já entende do que estamos falando. Marcas de luxo, lojas de departamento, outlets, a maior loja de brinquedos do mundo, brechós e feiras de designers independentes são só o começo. Muitas vezes encontramos as mesmas lojas, com preços melhores em Edimburgo, Cardiff, Leeds e tantas outras cidades britânicas. E antes de ir embora, você pode pedir um reembolso do imposto pago (é o tax refund.

Harrods é uma luxuosa loja de daprtamentos, e a maior loja da Grã-Bretanha, ocupando 5 andares em Knightsbridge, Londres

8. É a terra da Rainha
Ok, não é só pela Rainha, mas por toda a cultura em torno da Realeza Britânica. São muitas as tradições que se preservaram ao longo dos séculos. Descobrir a história dos palácios, o estilo de vida e as curiosidades em torno da Família Real e de todos os reis e rainhas que passaram pela Grã-Bretanha é uma experiência enriquecedora.

A Guarda Real britânica em formação diante do Palácio de Buckingham, em Londres

9. O chá da tarde é um ritual
O tradicional afternoon tea é uma daquelas experiências imperdíveis na Grã-Bretanha; primeiro porque você vai descobrir que não é só um chá, mas uma refeição completa. Segundo porque é um saudoso ritual, quase formal, que inclui sanduíches de pepino, scones, docinhos deliciosos e até champanhe. Para quem nunca experimentou, a Fortnum & Mason em Londres é referência.

O premiado chá da tarde no salão Diamond Jubilee da Fortnum & Mason, Londres

10. É o berço de gênios da humanidade
Na Grã-Bretanha você pode visitar a casa onde nasceu William Shakespeare, caminhar sobre os pátios onde Isaac Newton descobriu a lei da gravidade, ou onde Charles Darwin escreveu a teoria de evolução das espécies. Pode entrar em Bletchley Park, onde Alan Turing desenvolveu o primeiro computador do mundo, ou na casa onde John Lennon cresceu em Liverpool. Onde mais é possível viver experiências assim?

Stratford-upon-Avon, a cidade onde nasceu e viveu William Shakespeare

11. Há pubs por toda a parte
Os pubs fazem parte da rotina dos britânicos. Seja em Londres, seja na mais remota ilha da Escócia, todos se reúnem no final do dia em um pub. Entre uma pint e outra, é assim que eles relaxam e socializam, antes de ir para casa. E este é um hábito que existe desde a Idade Média! Para os turistas há até excursões dos pubs mais famosos, já que a maior parte deles tem muita história para contar. Principalmente nas cidades pequenas!

O pub Haunch of Venison é um dos mais antigos de Salisbury

12. Há milhares de castelos, ruínas e palácios
Segundo estimativas a Grã-Bretanha chegou a abrigar cerca de 5 mil castelos em seu território. Grande parte construções históricas está hoje em ruínas, mas centenas delas resistiram ao tempo como verdadeiras fortalezas medievais. Muitas outras ainda são o lar de membros da aristocracia. Seja na Inglaterra, no País de Gales ou na Escócia, há uma infinidade de castelos e palácios extraordinários a serem visitados.

O Castelo de Glamis, na Escócia, é considerado o mais assombrado da Grã-Bretanha

13. É cenário de sucessos da literatura e do cinema
Muitos dos nossos livros e filmes mais queridos foram inspirados por lugares e acontecimentos da Grã-Bretanha; de Alice no País das Maravilhas aos suspenses de Agatha Christie, dos romances de Jane Austen à magia de Harry Potter, há uma série de roteiros inspirados em clássicos da literatura britânica por aqui, e passeios por locações de cinema. Já imaginou visitar as montanhas da Escócia, locação do filme Coração Valente?

O Leadenhall Market em Londres serviu de cenário para o primeiro filme da saga Harry Potter; era o Beco Diagonal

14. Há vilarejos adoráveis
Nós adoramos as capitais, mas é nos pequenos vilarejos que encontramos a verdadeira essência da Grã-Bretanha; as charmosas casinhas de pedra e cottages com telhados de palha são muitas vezes transformadas em pousadas e oferecem ao visitante uma adorável experiência de imersão. É só sair das grandes cidades para ver o lado pitoresco da Inglaterra, da Escócia e do País de Gales.

Bibury, considerado um dos vilarejos mais belos da Inglaterra, na região das Cotswolds

15. É uma nação musical
A música está no coração de tudo o que acontece na Grã-Bretanha, desde a antiguidade. É o lar dos Beatles, dos Rolling Stones, do Queen, de Adele e de muitos outros. Da harpa celta ao rock ‘n’ roll, é na diversidade que a música britânica se expande e novos gêneros são criados. Aqui passeamos por ruas que inspiram músicas, vemos o movimento punk em Camden Town e assistimos a gigs em pubs, com os possíveis astros de amanhã; das orquestas aos musicais, da gaita de foles aos grandes festivais, aqui há música para todos os gostos.

16. Há um museu viking em uma cidade medieval

A Shambles é um conjunto de vielas medievais em York, com construções do século 14

Quando os guerreiros nórdicos invadiram a Grã-Bretanha fizeram de York, norte da Inglaterra, sua capital. Em 1970 arqueólogos revelaram uma aldeia viking totalmente preservada sob a terra – um registro inédito no mundo. A aldeia virou o Jorvik Viking Centre, uma atração imperdível em uma cidade também imperdível, que possui uma das ruas medievais mais bem preservadas do mundo. Além dos vikings, há também a cidade dos Romanos, Bath, uma cidade Patrimônio Mundial e encantadora do início ao fim.

17. Produz o uísque puro malte
Água da vida – este é o significado da palavra uísque em gaélico. O uísque é a bebida oficial e grande paixão dos escoceses. Está presente na história, na cultura e na culinária. A Escócia possui cerca de 100 destilarias de uísque puro malte, que é o tipo mais raro e apreciado da bebida. Muitas delas estão concentradas na região de Speyside, onde há uma rota para quem quer conhecer algumas das melhores destilarias do país. As paisagens exuberantes ao longo do caminho são de tirar o fôlego.

18. Inventou coisas que você nem imaginava
O queijo cheddar foi inventado nas cavernas de Cheddar Gorge, Inglaterra, e em nada se parece com a massa alaranjada dos fast foods. Ao visitar o vilarejo de Cheddar você conhecerá o verdadeiro sabor do queijo cheddar, que se tornou o mais consumido da Inglaterra. Aproveite para conhecer também a cidade de Sandwich, em Kent, onde viveu o lorde que popularizou o sanduíche. Por fim dê um pulinho na cidade de Rugby e conheça a história do garoto que decidiu jogar futebol com as mãos e acabou criando um novo esporte.

19. Três países, uma nação
Primeiro você se esbalda em Londres. Depois pega um trem e em duas horas chega ao País de Gales, a terra dos castelos e dos celtas. De lá você segue rumo ao interior da Inglaterra, para vilarejos pitorescos e cidades vibrantes como Liverpool. Então sobe até a Escócia, um país como nenhum outro, para se encantar com a cultura dos clãs, kilts e gaitas de foles. Pronto, tá aí uma viagem inesquecível! Poder visitar três países tão distintos e que formam uma só nação é algo mágico.

Escocês no Castelo de Edimburgo

20. Tem muito mais histórias para contar
Vinte razões é um número minúsculo perto da quantidade de histórias que a Grã-Bretanha tem para contar. Faltou falar sobre o berço da Revolução Industrial, Winston Churchill, Rei Artur. Não falamos dos grandes estilistas e das grandes marcas. Ou do gim. Então fica o convite! Permita-se viajar no tempo e descobrir o que essa nação tem de tão especial.

Palácio de Blenheim, Inglaterra, onde nasceu Winston Churchill

 

Fonte: Visit Britain

Outros Posts

Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional e consultor de viagens. Eduardo Gregori is a professional journalist and travel consultant.

Leia Também